Analisando o jogo: Botafogo-SP x Novorizontino

O Botafogo desencantou e enfim conseguiu vencer no campeonato paulista. A vitória contra o Novorizontino deu nova vida ao time de Léo Condé, que estava bastante pressionado pelos dois resultados negativos contra Palmeiras e Bragantino.

A mudança de postura do time já foi nítida no duelo contra o Verdão, mas, o jogo de ontem deixou ainda mais clara, a capacidade do time Botafoguense. Para conseguir vencer, o Botafogo melhorou os pontos que foram deficitários nos primeiros jogos.

Drogao 700×400

A precisão na finalização e a combatividade foram os maiores aliados do time na partida contra o time de Novo Horizonte. No confronto contra o Novorizontino foram 9 finalizações, 4 no gol, dando um aproveitamento de 44%. A melhora é significativa, vide que contra o Palmeiras a precisão nos chutes foi de 12,5%.

O atacante Bruno Moraes foi fundamental para a melhora neste quesito. O jogador finalizou 3 vezes na partida, sendo que 2 foram para o fundo da rede.

O quesito desarme foi outro que mudou da água para o vinho na partida de ontem. Nos dois primeiros jogos o Pantera desarmou apenas 13 vezes. Contra o Novorizontino foram 16 roubadas de bola. A eficácia no fundamento teve uma melhora drástica. Destaque para os meias Dodô e Danielzinho, que não são jogadores de marcação e efetuaram 2 desarmes cada um.

+ Com 2 de Bruno Moraes Bota bate o Novorizontino

Contra o Novorizontino o time de Léo Condé teve um comportamento tático diferente do que havia executado nos dois primeiros jogos. Neste jogo o time trocou menos passes, explorou os erros do adversário e abusou dos contra-ataques.

No jogo contra o Palmeiras, por exemplo, o Bota trocou 438 passes. Contra o Novorizontino o time trocou 241 passes. Nos dois primeiros jogos o time do Pantera teve posse de bola mais equilibrada com seus rivais. Já no jogo de ontem o time ficou bem menos tempo com a bola, com um total de 40% de posse.

O Botafogo criou mais oportunidades de gol na partida e isso se dá pelo fato de a bola ter passado mais pelos pés dos jogadores responsáveis pela armação de jogadas. Dodô e Danielzinho conseguiram juntos armar melhor o time. Dodô e Danielzinho são fundamentais para o setor ofensivo do Tricolor e precisam receber a bola em condições de servir os companheiros, ou seja, mais próximos do gol adversário.

O sistema defensivo mais uma vez não comprometeu e esteve bem e seguro. O lateral Marcos Martins mostrou solidez defensiva e bom cruzamento na parte ofensiva, foi dele a assistência para o primeiro gol de Bruno Moraes. João Lucas não comprometeu e mostrou que pode ser utilizado quando for necessária a sua entrada.

Nota negativa é para a quantidade de lesões que estão assombrando o Botafogo no começo do campeonato. Ao todo, o time já tem 5 jogadores com problemas físicos.

Foto: Junior Fortunato

 

Drogao 500×300
Gran Steak 500×300
Novo Shopping 500×300
Tonin 500×300
%d blogueiros gostam disto: