radio-wsports
Clique e ouça aqui!

Análise: Derrota não preocupa; desempenho sim

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on skype

A derrota do Botafogo no sábado não é preocupante, mas liga o alerta no clube. Não por conta da pontuação, já que com o revés, o Pantera perdeu a liderança para o Operário, mas sim, pelo fator desempenho.

O desempenho do time ficou muito abaixo da expectativa. Com muitos erros de passe e pouca combatividade, a partida do Bota no sábado pode ser classificada como burocrática.

UNIMED

+ Botafogo joga mal e conhece a segunda derrota no brasileiro

Apesar de ter tido um desempenho melhor na primeira etapa, o time não conseguiu ser consistente a ponto de continuar controlando o jogo e no segundo tempo o que se viu foi um Cuiabá tendo quase que a totalidade do controle da partida.

As alterações propostas pelo técnico não surtiram efeito. A troca de Tchô por Leandro Salino não funcionou, pois Salino, que é volante de origem, jogou mais adiantado, porém, sem sucesso.

Everton Santos entrou no lugar de Felipe Augusto e teve a oportunidade de atuar em sua posição de origem, entretanto, mais uma vez esteve abaixo do esperado.

Analisando de modo geral, a derrota não é para se questionar a qualidade do trabalho que vem sendo feito, porque a campanha, de fato, é muito boa, porém, vencer o Volta Redonda no próximo final de semana passa a ser ainda mais importante para poder acalmar novamente as coisas.

Confira as notas dos jogadores:

Tiago Cardoso: Apesar dos gols sofridos, foi bem no jogo. Evitou um placar mais elástico com boas defesas. Nota: 7

Marcos Martins: Esteve abaixo do seu normal. Errou muitos passes e não foi efetivo no apoio. Nota: 5,5

Gilberto: Bobeou no lance do primeiro gol. Deixou muitos espaços na linha defensiva. Foi bem no jogo aéreo. Nota: 5

Plínio: Manteve o nível de atuação, mas também vacilou no primeiro gol. Nota 6

Peri: Foi a principal válvula de escape do time. Desceu bastante e criou situações. Nota: 7,5

Serginho: Não foi tão bem na sua principal função que é marcar. Deixou espaços. Erra muitos passes e compromete a saída de bola do time. Nota: 4,5

Yuri: Teve atuação regular. Ajuda muito na saída de bola e transição das jogadas. Nota: 6,5

Tchô: Outro que teve atuação bastante discreta. Preso na forte marcação, praticamente não conseguiu jogar. Nota: 4

Felipe Augusto: É o salvador da pátria. Sempre tira uma jogada da cartola. Não repetiu o bom nível de atuação, mas deu assistência para o gol de Caio Dantas. Nota: 7,5

Caio Dantas: Artilheiro nato tem o faro do gol. Marcou mais uma vez, em jogada de puro oportunismo. Nota: 8,5

Pimentinha: Foi pouco acionado no ataque, muito porque o Botafogo não conseguiu construir jogadas ofensivas. Quase marcou um gol. Nota: 7

Everton Santos: Outra vez não foi bem, mas desta vez na sua posição. Jogou na ponta e não conseguiu desempenhar o seu futebol. Nota: 5

Leandro Salino: Entrou na vaga de Tchô com a responsabilidade de armar o time e pouco fez. Tem qualidade e pode ser importante. Nota 5

Gilsinho: Entrou na reta final do jogo e pouco pode fazer. Sem nota.

Leia Mais

W Sports