Análise: Mudanças de Condé funcionam; Elenco recheado é virtude

O Botafogo, enfim, venceu a primeira dentro do estádio Santa Cruz nesta Série C. E a vitória veio em grande estilo, já que o Pantera conseguiu dominar o Volta Redonda em praticamente toda a partida.

A sintonia entre os setores do time precisa ser destacada. Na partida contra o Voltaço, o Bota foi eficiente em todas as fases do jogo proposto por Léo Condé, que mexeu no time e preparou um esquema para controlar as ações do jogo.

+ Felipe Augusto decide, Bota bate o Volta e vence a primeira em casa

As alterações surtiram efeito. A saída de Serginho e a entrada de Yuri em sua vaga, além de dar mais força na marcação, melhorou a saída de bola. A entrada de Marcelinho na lateral-direita deu mais suporte defensivo e possibilitou que Pimentinha fizesse sua estreia com mais liberdade pela ponta direita.

Condé foi bem e armou um time que surpreendeu o adversário. Felipe Augusto, o destaque do jogo, teve liberdade para chegar à área e foi premiado com dois gols. A vitória não trouxe apenas tranquilidade e a vice-liderança, ela eleva o nível do Pantera na competição e mostra que o projeto, de fato, é para subir.

Confira as notas dos jogadores do Botafogo:

João Lucas: Está vivendo ótima fase. Quando Tiago Cardoso voltar, Condé terá grande dor de cabeça para escolher o titular. João está pedindo passagem. Nota: 7

Marcelinho: Titular pela primeira vez foi bem e mostrou que pode ser mais uma opção para a posição. Condé afirmou após a partida que o jogador poderá ser titular, dependendo da análise tática do adversário. Nota: 7

Carlos Henrique: Sem sombra de dúvidas, titular absoluto do time. Mais uma vez teve atuação sólida. Está jogando em alto nível. Nota: 8

Plínio: Ao lado de Carlos Henrique, está vivendo ótima fase. Foi bem novamente, o que já está se tornando rotina. Nota 7,5

Peri: Em boa forma é titular do time. Está voltando a jogar bem. Seguro da defesa e incisivo no ataque. Nota 7

Yuri: Titular na vaga de Serginho foi bem na marcação e melhorou o nível da saída de bola. Facilita o jogo dos meio-campistas, porque faz bem  o papel de transição. Nota 7

Everton Heleno: Recuado para a posição de segundo volante não teve tanto brilho no terço ofensivo, entretanto, é fundamental para a transição do jogo. Tem  ótima qualidade de passe. Nota 6,5

Guilherme Garré: Melhor atuação com a camisa do Botafogo. Deu a assistência para o primeiro gol, criou boas oportunidades de gol e quase deixou o seu. Nota 8,5

Felipe Augusto: Melhor jogador em campo. Fez dois gols, o segundo um belíssimo gol em chute de fora da área. É o tipo de jogador que não aparece muito para a torcida, porém é fundamental taticamente. Nota 9

Jheimy: Apesar de ter feito a assistência para o segundo gol, foi o único a destoar dos companheiros. Não foi muito acionado e teve poucas oportunidades de marcar. De modo geral não foi bem, entretanto, é muito voluntarioso. Nota 5

Pimentinha: Estreou muito bem e mostrou que chega para tomar conta da posição. Participou de praticamente todas as jogadas de perigo do Bota na partida. Nota 8,5

Caio Dantas: Foi para o banco de reservas, mas no pouco que entrou, mostrou para Condé que não pode fica de fora do time. Nota 6,5

Elder Santana: Não teve tantas oportunidades no jogo. Mas pode ser útil dentro de partidas em que a questão física for mais necessária. Nota 6

Cafú: Entrou nos minutos finais e também não teve muito tempo. Tentou algumas arrancadas, mas nada que chamasse atenção. Nota 6

Foto: Raul Ramos / Agência Botafogo

 

 

 

Leia Mais

W Sports
Espaço Publicitario