Após ano ‘inesquecível’, Jailson renova vínculo e brinca: ‘Terão que me aguentar’

Um dos grandes destaques do Palmeiras em 2016, o goleiro Jailson deu uma ótima notícia para a torcida do Verdão durante entrevista coletiva nesta quinta-feira (08), na Academia de Futebol. Antes com contrato válido até o fim deste ano, agora o jogador vestirá a camisa alviverde por mais duas temporadas, sendo mais um excelente arqueiro à disposição do clube para 2017 e 2018. Em seu melhor momento da carreira, o palestrino lembra com carinho a sua trajetória na equipe.

“Acabei de renovar o contrato no vestiário por mais dois anos. Vocês terão que me aguentar por mais dois anos (risos)”, brincou o camisa 49. “Eu cheguei em 2014, fiquei um ano e meio só treinando e esperando a oportunidade aparecer. Quando eu cheguei, muitos criticaram falando que eu vinha da Série B, entre outras coisas. E eu guardei comigo, fiquei quietinho e esperei a minha oportunidade. A gente sabe que não é fácil entrar no lugar do Prass, mas fiquei muito feliz por estar junto com os meus companheiros. Esse ano de 2016 foi inesquecível”, emendou.

Coxilha dos Pampas 300X200

Campeão brasileiro invicto (18 jogos e nenhuma derrota), Jailson não esconde a felicidade pelas boas apresentações com o manto palmeirense, ganhando, inclusive, a admiração de todos os torcedores. “Cheguei aqui com 33 anos e não foi fácil. Com 35 anos, eu sou campeão brasileiro. O ano de 2016 ficará em minha memória para o resto da vida. De terceiro goleiro, eu cheguei a jogar e ser campeão invicto. Agradeço muito a Deus”, declarou, admitindo, porém, a titularidade do amigo Fernando Prass para a próxima temporada.

“Sou sincero, seria injusto chegar e falar que quero jogar. Claro que eu quero jogar, mas o Prass não saiu por falha, saiu por contusão. Mas, se o treinador optar por mim, eu estarei à disposição”, explicou.

Por fim, o goleiro comentou sobre a homenagem que fez ao ídolo Marcos após o título do Campeonato Brasileiro. “Converso direto com o Marcão por mensagem. Tenho um carinho muito grande pelo Marcão, ele me ajudou muito e me manda mensagem todos os dias. O que eu fiz no último jogo foi uma homenagem simples por tudo o que ele fez pelo Palmeiras”, finalizou o arqueiro, que vestiu uma camisa com o nome Marcos e o número 12, em referência ao Santo.

Fonte: Agência Palmeiras

Gran Steak 500×300
Novo Shopping 500×300
Tonin 500×300

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: