Bolsonaro diz que auxílio emergencial começa no dia 4 ou 5 de abril

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on skype

Ontem, quinta-feira (25), o presidente Jair Bolsonaro informou quando deve ocorrer a volta do auxílio emergencial. O planejado era que a listagem dos nomes aprovados ocorresse no primeiro dia do mês de abril e, a data de pagamento acompanhasse o Bolsa Família, mas não foi isso que declararam. De acordo com Jair, o benefício deverá ser pago entre os dias 4 ou 5 de abril.

“O auxílio emergencial começa no início da semana que vem (sic), dia 4 ou 5 [de abril]. São mais quatro parcelas do auxílio emergencial, que já é o maior programa social do mundo, para atender exatamente aqueles que foram atingidos pela política do ‘fique em casa’, ‘feche tudo’”, reclamou Bolsonaro.

Vale ressaltar que nesta nova leva apenas metade dos beneficiários poderão receber, de 68 milhões serão apenas 30 milhões deles. O intuito é injetar R$ 44 bilhões na economia que devem ser divididos durante 04 meses, começando em abril e indo até julho. O valor funciona diferente e não será fixo.

Bolsonaro: Quanto que eu devo receber de auxílio emergencial?

Leia Também:

Lula sobre Bolsonaro: “É o maior genocídio da história do Brasil”

Bolsonaro: “PT já teria roubado a liberdade se estivesse no meu lugar”

Criação de comitê contra Covid-19 é sancionada por Bolsonaro

Neste ano, o valor do auxílio emergencial deve mudar, não sendo o fixo para todas as famílias. Aqueles que recebem o Bolsa Família podem passar a receber o benefício caso ele seja maior que o valor que já recebem. 

  • R$ 175: Será para aqueles que vivem de forma solo, desempregados que moram sozinhos, por exemplo. 
  • R$ 250: para famílias com duas ou mais pessoas vivendo em condições de miséria. 
  • R$ 375: Indicado para as mães solteiras e responsáveis pelo sustento de crianças e adolescentes de até 17 anos. 

“O governo federal manteve viva a economia no ano passado e, mais ainda, fez com que o país, assim como o mundo todo estava previsto ter um PIB negativo, com exceção da China, os demais países tiveram PIB negativo. E o Brasil foi o quarto que menos decresceu. Então, invariavelmente fruto de várias políticas do governo voltada para o emprego”, disse Bolsonaro em entrevista. 

Brasil123

Leia Mais

W Sports
Espaço Publicitario