No Brasileirão, Palmeiras cede empate para o Vasco no final jogando fora de casa

O Palmeiras viajou à Volta Redonda (RJ) para enfrentar o Vasco da Gama, no estádio Raulino de Oliveira, neste domingo (13), às 16h (de Brasília), pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro (a primeira do segundo turno do torneio). Com o empate por 1 a 1 diante do time cruzmaltino, o meia Alejandro Guerra – autor do tento palmeirense – se isolou na artilharia do time na competição nacional, com cinco gols.

Este foi o jogo de número 126 da história do Palmeiras em jogos contra o Vasco. Históricamente, a vantagem numérica pertence ao Alviverde: são 56 triunfos emplacados, 39 empates e 31 derrotas, com 205 gols marcados e 162 sofridos. Com este empate, o Palmeiras agora soma oito partidas sem ser derrotado por equipes do Rio de Janeiro. Nestes últimos embates, os adversários foram: Flamengo (com dois empates), Fluminense (com duas vitórias), Botafogo (com duas vitórias) e Vasco (com uma vitória e um empate).

Com Jailson em recuperação após ter sentido dores no jogo da última quarta-feira, na vitória por 1 a 0 diante do Barcelona-EQU, Fernando Prass voltou a guardar a meta palmeirense. Com a atuação, o gaúcho está se aproximando de subir no ranking de goleiros do Palmeiras com mais atuações em Campeonatos Brasileiros neste século. Atualmente, o camisa 1 do Verdão é o terceiro da lista, com 83 jogos. Desta forma, o arqueiro palmeirense precisa atuar em apenas mais cinco partidas do Brasileirão para igualar Sérgio como o segundo colocado, que possui 88 jogos. O goleiro recordista de jogos em Brasileirões é o goleiro Marcos, com 169 atuações.

O jogo

Palmeiras e Vasco fizeram um primeiro tempo equilibrado, com chances para os dois lados. Além de Fernando Prass, as novidades ficaram por conta de Michel Bastos na lateral esquerda e Jean voltando a atuar na lateral direita (o polivalente vinha jogando na meia nas últimas partidas). Para enfrentar a equipe cruzmaltina, Cuca escalou uma dupla de ataque, formada por Deyverson e Róger Guedes.

O Verdão passou todo o primeiro tempo tentando explorar a saída de bola do adversário, marcando indidualmente. Chegou a criar algumas chances em lances individuais, como quando Bruno Henrique resolveu arriscar de longe, aos 19 minutos do primeiro tempo, assustando o goleiro adversário.

O sistema defensivo também se mostrou eficiente na primeira etapa, com os cortes precisos da dupla de zaga formada por Edu Dracena e Luan (jogando juntos, aliás, eles estão invictos). Mesmo jogando fora de casa, a partida nos 45 minutos iniciais foi equilibrada.

No segundo tempo, com Keno no lugar de Bruno Henrique, o Palmeiras voltou mais ofensivo, com três atacantes. Jogadas articuladas por Guerra e Tchê Tchê no meio de campo visavam concretizar uma ligação direta com o ataque.

Apenas aos 31 minutos, no entanto, após insistir, o Verdão conseguiu vazar o adversário. O venezuelano Guerra saiu em disparada para aproveitar o cruzamento do lateral Jean e marcar de cabeça, sem chances para o goleiro vascaíno Martín Silva. (Vasco 0x1 Palmeiras)

Quando o jogo já parecia dominado e com o resulado favorável – e já com Zé Roberto no lugar de Guerra, que deixou o campo poucos minutos após marcar o seu gol –, em um lance de escanteio, o vascaíno Nenê fez a cobrança para o time da casa, e após dividida na grande área, a bola sobrou para o atacante Manga deixar tudo igual. Neste momento, o relógio já marcava 42 minutos do segundo tempo. (Vasco 1×1 Palmeiras)

Nos derradeiros instantes do embate, Cuca ainda sacou Tchê Tchê para a entrada de mais um atacante: Borja. O curto tempo, no entanto, não foi suficiente para que o colombiano ajudasse o time a sair com os três pontos de Volta Redonda (RJ).

Escalação: Fernando Prass, Jean, Edu Dracena, Luan e Michel Bastos; Tchê Tchê (Borja 46’/2ºT), Thiago Santos e Bruno Henrique (Keno intervalo); Guerra (Zé Roberto 36’/2ºT), Rogér Guedes e Deyverson

Cartões amarelos: Raphael Veiga (banco) e Jean (PAL)

Créditos: Cesar Greco/ Ag Palmeiras/Divulgação

%d blogueiros gostam disto: