Com apoio do Comitê Olímpico Brasileiro, Seleção Brasileira de Taekwondo projeta Mundial da Coreia

A seleção brasileira de taekwondo terá os custos da preparação para o Mundial de Muju, na Coreia, garantidos pelo Comitê Olímpico do Brasil. A entidade apresentou nesta quarta-feira, dia 19, aos 16 atletas da equipe e seus treinadores o planejamento elaborado para o campeonato, que será realizado em junho. A medalhista olímpica Nathalia Falavigna foi apresentada como coordenadora técnica do projeto.
“Eu vejo essa iniciativa com muito bons olhos. O COB é um modelo de gestão esportiva que passa muita segurança aos atletas. Nesse momento é muito importante que o COB abrace o taekwondo. Quando falamos de uma preparação boa, o resultado não são só as medalhas. As prioridades deste momento são estruturar um grupo e ter uma unidade de seleção brasileira”, disse Natalia Falavigna.
Com a Confederação Brasileira de Taekwondo passando por problemas administrativos, sob intervenção judicial e impedida de receber recursos da Lei Agnelo/Piva, o COB assumiu a liderança no processo para garantir as melhores condições à delegação brasileira antes e durante a competição na Coreia.
“O objetivo final é cuidarmos da carreira do atleta. É saudável a aproximação do COB com os atletas. Ouvi-los é fundamental para que a gente possa desenhar bem o que precisa ser feito para eles. É natural também que haja uma participação das confederações. No final o que queremos é uma coisa só. Que o atleta tenha um ambiente ideal para treinar, condições de competir e representar bem o Brasil nas competições internacionais”, afirmou Agberto Guimarães, diretor-executivo de Esportes do COB, que reforçou a importância do diálogo com os atletas para o planejamento das modalidades.
“Temos uma oportunidade única de usar a situação do taekwondo como um estudo de caso para montar um planejamento feito sob medida para os atletas e, a partir daí, apresentar isso para outras confederações para ver se querem seguir esse tipo de modelo”, complementou Agberto, que como atleta chegou à final olímpica dos 800m rasos em Moscou 80, quando chegou na quarta colocação.
> Receba as notícias do esporte em primeira mão. Curta a página Wsports no Facebook
Ao COB caberá toda organização, planejamento, execução financeira, documentação pessoal, inscrições, pagamento de taxas, relacionamento com o comitê organizador, relacionamento com a Federação Internacional e informações gerais.
“Esta é uma estratégia do COB de atuar junto às seleções nacionais de confederações que estão necessitando deste tipo de suporte. Temos uma boa antecedência para o campeonato mundial, que nos permite planejar bem essa fase final de preparação e chegar na competição em boas condições”, avaliou Jorge Bichara, gerente-geral de Alto Rendimento do COB, que ressaltou a importância do diálogo permanente com atletas e treinadores.
Já está planejado um treinamento em conjunto da equipe, de 22 a 27 de maio, no Rio de Janeiro, com os mesmos equipamentos esportivos que os atletas utilizarão no Mundial. Serão realizadas ainda avaliações técnicas e médicas. O COB também proporcionará à equipe um período de aclimatação em um país da Ásia, para adaptação ao clima e fuso horário antes da chegada na Coreia.
A seleção brasileira é composta pelos seguintes atletas:
Feminino:
-46Kg: Camila Bezerra
-49Kg: Talisca Reis
-53Kg: Leonor Dias
-57Kg – Rafaela Araujo
-62Kg – Julia Vasconcelos
-67Kg – Milena Titonelli
-73Kg – Raphaella Galacho
+73Kg – Gabrielle Siqueira
Masculino
-54Kg: Adriano Alves
-58Kg: Cristiano Valeriano
-63Kg: Davilani Cruz
-68Kg: Edival Marques
-74Kg: Nickollas Ribeiro
-80Kg: João Pedro Chaves
-87Kg: Icaro Soares
+87Kg: Maicon Siqueira

Foto: Alexandre Castello Branco | COB

 

%d blogueiros gostam disto: