Comunicado de Moacir Junior cria mal estar com o Botafogo. Presidente pede clareza nos fatos

O comunicado emitido pelo técnico Moacir Junior  nas redes sociais criou um grande mal estar entre o profissional e a diretoria do Botafogo nesta quinta feira.

Era para ser apenas um comunicado informando a imprensa e torcedores que o treinador havia preferido a proposta do Clube Atlético Linense, onde já tinha um pré contrato assinado, e não a do Botafogo.

Novo Shopping 300X200

Mas o comunicado foi muito além disso. Moacir Junior, resolveu dar os motivos da recusa a proposta botafoguense fazendo denúncias.

No texto, o técnico exalta seu trabalho afirmando que todos os objetivos que a diretoria lhe impôs foram alcançados. Como por exemplo: livrar o time do rebaixamento, revelar pelo menos dois jogadores e classificar o Pantera para as quartas de final do Paulistão, para que o clube ganhasse mais dinheiro na competição.  Sobre os dois jogadores negociados, Moacir fala do zagueiro Mancini e do meio campo Diego Pituca.

Citou também, o índice de acerto nas contratações que ele trouxe referindo-se aos atacantes – Marcão e Kauê, os laterais Fernandinho e Raul Prata, o zagueiro Gualberto, os volantes Marcão Silva e Bileu, e os meias Rafael Bastos, Bernardo e Fernando Medeiros.

Em seguida, Moacir Junior escreve que havia muita gente trabalhando e torcendo  contra ele e o Botafogo.  

– Missão dada, missão cumprida. Mesmo algumas vezes sendo obrigado a segurar (em jogos como contra o Corinthians e o Santo André, por exemplo) o ímpeto dos atletas, dirigentes e até mesmo dos torcedores em prol do objetivo traçado, conseguimos com muito esforço atingir as três metas. Ainda que muita gente internamente tenha trabalhado e torcido contra, terminamos o Paulistão em sexto lugar –

Na sequencia, cita a falta de reconhecimento da diretoria do Botafogo de Ribeirão Preto pelos resultados alcançados, e afirma que o clube deixou de pagar alguns jogadores que ele trouxe para jogar no Paulistão.

– A intenção era continuar para a Série C, na qual teríamos grande possibilidade de acesso, mantendo a sequência de trabalho e repondo pontualmente as peças perdidas. Não houve, porém, o devido reconhecimento e respeito . Me foi proposto uma redução salarial drástica e com a maioria dos atletas trazidos por mim, o acerto não foi condizente com o combinado (deixaram pendências com Fernandinho, Gualberto, Bileu e outros –

Procurado pelo site W Sports, o presidente Gerson Engracia Garcia, diz ter achado estranho comunicado do treinador.

– Estou acostumado com que as pessoas escrevem nas redes sociais. Acho que ele poderia ter tido esta conversa conosco pessoalmente  com a gente –  

Sobre ter pessoas trabalhando contra Moacir Junior no Campeonato Paulista, Gersinho respondeu: – Ele precisa dizer quem são estas pessoas para sabermos quem são elas. Precisamos saber qual o nome destas pessoas –

Com relação a falta de pagamentos a jogadores , o dirigente afirmou que pagou os jogadores em questão, sendo que a maioria deixou o tricolor para jogar em outros clubes, antecipando suas rescisões de contratos.

O dirigente máximo do tricolor também respondeu se esta atitude do treinador faria com que o Botafogo fechasse as portas para Moacir Junior no futuro

 – Não, nós não fechamos as portas para o Moacir . É ele que está fechando as portas no clube por aquilo que está falando. A insatisfação é dele com o clube e não do clube com ele –  Afirmou o presidente, que disse ainda ter dado ótimas referências do técnico para os dirigentes do Cuiabá, time que o contratou neste Campeonato Brasileiro Da Série C.

Encerrando o comunicado o treinador fez agradecimentos dando nomes daqueles que o ajudaram , se despedindo com um até breve.

O  comunicado do treinador ganhou repercussão nacional em sites esportivos e redes sociais.  

 Veja na íntegra o comunicado do técnico Moacir Junior.   

 Como muitos sabem, escolhi Ribeirão Preto para constituir minha família. Aqui moro há quase 15 anos. Nesse tempo, mais do que respeitar, aprendi a gostar do Botafogo, time do coração de minha esposa, sogro, cunhado e meus dois filhos. Por isso, gostaria de me dirigir à torcida botafoguense para esclarecer:

Fui contratado pelo Botafogo em outubro do ano passado com três missões: manter o time na Série A1 do Paulistão (uma vez que em 2016 tinha salvo na últimarodada); classificar à segunda fase e, com isso, trazer um “jogo grande” para Ribeirão Preto; e satisfazer a necessidade financeira do clube, com a negociação de pelo menos dois atletas.

Para isso, assumi o elenco remanescente da Série C e indiquei apenas contratações pontuais, como os atacantes Marcão e Kauê (Jabur), os laterais Fernandinho e Raul Prata, o zagueiro Gualberto, os volantes Marcão Silva e Bileu, e os meias Rafael Bastos, Bernardo e Fernando Medeiros. Em sua maioria, jogadores que responderam satisfatoriamente à nossa exigente e apaixonada torcida.

Missão dada, missão cumprida. Mesmo algumas vezes sendo obrigado a segurar (em jogos como contra o Corinthians e o Santo André, por exemplo) o ímpeto dos atletas, dirigentes e até mesmo dos torcedores em prol do objetivo traçado, conseguimos com muito esforço atingir as três metas. Ainda que muita gente internamente tenha trabalhado e torcido contra, terminamos o Paulistão em sexto lugar, fizemos as quartas-de-final contra o Corinthians (melhor média contra eles nos 180 minutos este ano) e o clube negociou Diego Pituca e Matheus Mancini.

A intenção era continuar para a Série C, na qual teríamos grande possibilidade de acesso, mantendo a sequência de trabalho e repondo pontualmente as peças perdidas. Não houve, porém, o devido reconhecimento e respeito . Me foi proposto uma redução salarial drástica e com a maioria dos atletas trazidos por mim o acerto não foi condizente com o combinado (deixaram pendências com Fernandinho, Gualberto, Bileu e outros).

Hoje fico muito honrado em ver o meu nome citado pela torcida, a qual aprendi a admirar, e também pela nova diretoria de futebol, tendo à frente o cardeal Luiz Pereira. Porém, em abril, após o término do Paulistão, fui procurado pelo Linense, com o qual assinei um pré-contrato para o próximo campeonato. Tenho certeza que novos desafios à frente do Botafogo ainda virão. Mais do que uma vontade é um compromisso, inclusive com aqueles que amo.

Agradeço a todos pelo carinho. Em especial ao sr. João Cebinho e toda Comissão Técnica, aos diretores Fernando Gelfuso,Leandro Vieira e Rodrigo Rocha, ao coaching Gustavo Evangelista, ao advogado Alexandre Bortolato, ao nosso médico e grande torcedor Alexandre Vega e fisioterapeutase a toda a imprensa ribeiraopretana. Ao grande amigo Maurinho Saquy,Giba da Panificadora Paulista e Paulinho Junqueira.E de forma incondicional à fantástica torcida botafoguense: só quem já teve a honra de representar essa camisa sabe a real dimensão e força dessa massa. Valeu, Botafanáticos. Até breve! Moacir Junior

 

Foto – Agência Botafogo /Rogério Moroti.

Gran Steak 500×300
Novo Shopping 500×300
Tonin 500×300
%d blogueiros gostam disto: