Coronavírus: Vacina da Johnson & Johnson é autorizada para testes no Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on skype

Nesta terça-feira (18), mais uma vacina contra a Covid-19 recebeu a autorização da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para iniciar os testes no Brasil.

A vacina contra a Covid-19 tem o nome de Ad26.COV2.S e está sendo desenvolvida pela Janssen Pharmaceuticals, do grupo Johnson & Johnson.Portanto, essa se torna a quarta vacina a obter autorização de testes no país.Mas, apesar da boa notícia, a Anvisa não informou a data de início dos testes.

Isso porque, tudo depende de aprovação no Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) – órgão do Ministério da Saúde responsável pela avaliação ética de pesquisas clínicas.

Além disso, é preciso uma organização dos pesquisadores para recrutamento dos voluntários.

Saiba como será o início dos testes desta nova vacina

Ao todo, a empresa pretende testar 60 mil pessoas nesta etapa (a terceira e última), que avalia a segurança e a eficácia da vacinação.Os participantes deverão receber uma dose única da vacina ou um placebo (substância inativa), para servir de grupo controle.

A determinação de quem recebe a vacina ou o placebo será feita de forma aleatória (randomizada), e nem os voluntários, nem os pesquisadores saberão quais pessoas receberam qual substância (esse tipo de estudo é chamado de “duplo-cego”).

As primeiras etapas (1 e 2) dos testes da vacina da Johnson começaram em julho, nos Estados Unidos e na Bélgica.

Em um estudo com macacos publicado na revista científica “Nature”, uma das mais importantes do mundo, cientistas disseram que a vacina da empresa protegeu os animais do Sars-CoV-2 (o novo coronavírus) com apenas uma dose.

Conheça as outras vacinas que estão sendo testadas no Brasil

No Brasil estão sendo testadas mais três vacinas contra o coronavírus, em parceria com universidades e empresas farmacêuticas.

Uma das mais promissoras é da Universidade de Oxford, da Inglaterra, com o Instituto Fiocruz, que vem recebendo investimento do governo federal.

Além dela, a farmacêutica chinesa Sinovac tem uma parceria com o Instituto Butantan, e a sua vacina também se encontra em fase avançada de testes na capital paulista.

A outra vacina é da empresa alemã BioNTech com a farmacêutica Pfizer, que apresentou resposta positivas nos primeiros testes e se torna mais uma esperança contra o coronavírus aqui no Brasil e no mundo.

Brasi123

Leia Mais

W Sports
Espaço Publicitario