Dado Baptista esclarece rumores sobre ação contra o Comercial: “Isso nunca aconteceu”

No fim de semana surgiram rumores de que Dado Baptista, ex-presidente do Comercial e atual pré-candidato a retornar ao cargo do clube, teria movido uma ação contra o Leão do Norte em um passado recente. Na verdade, como foi esclarecido pelo próprio ex-dirigente, não foi bem assim.
Segundo ele, o processo que Marquinhos, jogador contratado por ele na época, moveu, cobrava uma dívida de R$ 20 mil (4 meses de salários atrasados), e que o acordo já estava apalavrado. Mas no momento da audiência, o advogado de Nelson Lacerda, que era o presidente do clube em 2010, não aceitou. Dado, que foi à audiência apenas para acompanhar Marquinhos – já que eles fez o “meio de campo” no acordo -, sentiu que foi tratado como vilão.
“Nunca entrei com ação contra o Comercial, querendo prejudicar, isso nunca aconteceu. Aconteceram duas situações. A primeira envolveu o Marquinhos, que quando eu contratei para disputar a Série A2 ele veio cheio de esperança, mas teve uma contusão muito séria na coxa, e ficou impossibilitado de jogar. Ele fez tratamento por conta própria, e voltou a jogar nas duas últimas rodadas e quis receber o que era de direito. Aí depois, já com o Rangel (Scandiuzzi) na presidência, eu fui informado dessa ação dele contra o clube, aí eu disse para o pai do jogador que conversaria com o David (Isaac, presidente do Conselho), e que se ele aceitasse os R$ 20 mil, que era de direito, eu iria com ele (Marquinho) até a audiência”, falou Dado ao programa Tá na Rede, da rádio Rede Fé, que acrescentou.

“Quando eu cheguei na audiência, o advogado do Lacerda (já dirigente do Comercial na época) não aceitou o acordo, alegando que o Marquinho ganhava R$ 800. Realmente era isso em carteira, porque o restante pagamos como direito de imagem, como todos os clubes fazem. Eles não fizeram o acordo que estava combinado e no fim eu acabei saindo como traidor, sendo que eu consegui um acordo financeiramente melhor para o Comercial (Marquinhos cobraria algo em torno de R$ 60 mil), mas que o advogado do Lacerda não quis. No fim, o clube acabou tendo que pagar os R$ 60 mil”, completou.
No dia 8 de junho, o Comercial decide o novo presidente do Conselho Deliberativo. Até o momento apenas a chapa liderada por Fábio Hersi está confirmada no pleito.

Foto: Reprodução | Programa Esporte Show

Unimed 300X200

 

Gran Steak 500×300
Novo Shopping 500×300
Tonin 500×300
%d blogueiros gostam disto: