radio-wsports
Clique e ouça aqui!

Desemprego bate recorde na pandemia

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype

O desemprego que já vinha afetando nosso país muito antes da pandemia está se intensificando cada vez mais.

Se antes o desemprego era só um problema a se resolver, agora com a pandemia já se tornou algo que prejudica o país de ponta a ponta.

UNIMED

Segundo o IBGE, os brasileiros já voltaram a procurar trabalho, mas as vagas são insuficientes.

O instituto destaca também que as pessoas voltaram a procurar emprego depois da flexibilização da quarentena.

Isso é um problema muito grave para nosso país, pois além do desemprego, nós temos ainda o preço dos alimentos subindo excessivamente.

Oportunidade: Mais de 600 CURSOS GRATUITOS online com Certificado

Segundo o IBGE, o desemprego em Agosto atingiu a maior marca desde Maio.

A terceira semana de Agosto foi a semana que o desemprego aumentou em um milhão o número de desempregados.Leia Também:

Oi prorroga home office até 31 de janeiro de 2021

Preço do arroz pesa mais para famílias mais pobres

Índice de confiança aponta aumento de confiança do comércio

Atualmente, o número de trabalhadores que estão desempregados é de 13,7 milhões.

Vale também destacar que esse número pode ser muito maior, pois o IBGE conta apenas os trabalhadores que estão procurando emprego.

A flexibilização e o desemprego

Segundo a gerente de pesquisa Maria Lúcia Vieira, o desemprego bater recordes em Agosto tem um motivo.

Para ela, como as empresas estavam fechadas durante esse tempo todo, não se sabia o que aconteceria mais para frente, então elas esperaram reabrir para demitirem seus funcionários.

Então, da mesma forma que as pessoas estão procurando mais empregos, também se pode levar em conta que as empresas também estão demitindo mais, tudo isso em Agosto.

Outro ponto que a pesquisadora destaca é que muitas pessoas estavam em casa durante esse tempo todo. Essas pessoas estavam desempregadas há muito tempo, ou mesmo foram demitidas durante a pandemia.

Contudo, as pessoas já voltaram a “bater de porta em porta” atrás de emprego, o que facilita a contagem do IBGE, fazendo com que ela seja mais precisa.

Leia Mais

W Sports