radio-wsports
Clique e ouça aqui!

Eduardo Baptista celebra goleada do Palmeiras e vê Borja no caminho certo: ‘Artilheiro’

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype

O Palmeiras goleou a Ferroviária por 4 a 1, na tarde deste sábado, no Allianz Parque. A arena alviverde também recebeu o maior público da temporada até aqui: 26.201 torcedores soltaram a voz não só com os muitos gols da equipe, mas também com a estreia de Miguel Borja, autor de um dos tentos do duelo. Na visão do treinador Eduardo Baptista, o colombiano foi um dos elementos fundamentais para reequilibrar o time dentro de campo.

“A gente não esperava contar com o Borja para este jogo, mas a partir do momento da fatalidade com o Moisés, começamos a pensar em utilizá-lo. Lá no Uruguai, ele estava muito motivado e treinou por conta, orientado pelo departamento físico. Ele queria muito jogar. É um artilheiro e mostrou isso hoje. Nos dois, três minutos ruins do Palmeiras, quando estávamos nos acertando com a saída do Thiago, ele e o Dudu resolveram. O Dudu poderia ter ido para o gol, mas preferiu servir o companheiro. Fico feliz de vê-lo jogar para o time”, analisou.

Gran Steak 500×300

Com posicionamento tático diferente das partidas anteriores – principalmente pela presença de dois volantes (Thiago Santos e Zé Roberto, improvisado) –, o comandante alviverde vê com bons olhos a mudança alternativa aos desfalques no setor do meio campo. Eduardo elogiou também a obediência tática na equipe no duelo.

“A gente vem trabalhando há algum tempo. Até comentei na coletiva de sexta que todos os desfalques são do meio, além do Fabiano, que envolve o Jean. A gente tem procurado um jogador para suprir. O Zé já jogou como segundo volante, e ele e o Thiago Santos fizeram uma boa combinação e ajustaram a equipe, que girou a bola e foi objetiva. As boas atuações do Edu, do Michel e do Keno ajudaram. Dudu foi outro nome importante, desarticulou a defesa deles”, falou.

“A equipe foi muito bem durante 85 minutos. Tudo que foi planejado, a equipe fez. O Zé há muito tempo não fazia essa função e nós cumprimos bem. Foram cinco minutos de dificuldade pela saída do único volante que nós temos. Muitos falam que o Thiago só marca, mas ele deu velocidade ao time com passes. A equipe sentiu a saída dele, ele deu jogo para nossa equipe. O Borja é um jogador de peso e precisa jogar. Vamos ver como ele volta na terça para tomarmos a melhor decisão. Teremos quase uma semana para testar a equipe e pensar uma variação”, completou Eduardo.

> Receba as notícias do futebol em primeira mão. Curta a página Wsports no Facebook

O comandante palmeirense também destacou o reconhecimento do torcedor.

“Nós tivemos um jogo de 90 minutos, talvez a torcida tenha vaiado por cinco. Eles aplaudiram no primeiro tempo e no fim. Hoje foi o maior público do ano e eles querem ver bom futebol. Naqueles cinco minutos que desestabilizamos, é direito deles reclamar. Se jogarmos como no primeiro tempo, eles vão aplaudir. É nosso dever fazer bem o trabalho no dia a dia”, disse.

Por fim, com a aproximação do duelo contra o Atlético Tucumán pela Conmebol Bridgestone Libertadores, o treinador elogiou a rápida ação da diretoria para colocar a partida diante do Red Bull Brasil na próxima sexta e aumentar o tempo de preparação para o torneio internacional.

“Dou os parabéns para a diretoria, que trabalhou muito para o jogo contra o Red Bull ser na sexta-feira, para termos tempo para recuperar, trabalhar e viajar para a Libertadores. Vamos tentar colocar o melhor que temos, já visando à Libertadores. O plano é fazer um bom jogo diante do Red Bull”, finalizou.

Foto: Cesar Grecco | Ag. Palmeiras

Leia Mais

W Sports