Em duelo eletrizante, Mogi vence Paulistano fora de casa e abre NBB com vitória

A temporada 2018/2019 do NBB CAIXA não poderia ser aberta de uma maneira melhor. Em duelo de altíssimo nível e decidido somente nos segundos finais, o Mogi das Cruzes/Helbor levou a melhor na reedição da última final contra o Paulistano/Corpore, neste sábado, no Ginásio Antonio Prado Jr, por 85 a 75, e abriu a 11ª edição do maior campeonato do país com um resultado para lá de expressivo.

O Mogi entrou em quadra com três importantes nomes da rotação: o ala Filipin e os alas/pivôs Fabrício e José Carlos, todos vetados pelo departamento médico. Desta forma, o “modo superação” foi ligado na equipe e o quinteto titular chamou a responsabilidade. Ao todo, os cinco iniciais (Shamell, Pecos, Gui Deodato, Gruber e JP) totalizaram 81 dos 84 pontos.

Drogao 700×400

Dissecando as atuações dos cinco titulares, o destaque ficou por conta do ala Shamell, autor de 21 pontos, seis rebotes, cinco assistências e quatro roubos de bola (25 de eficiência), além da bola de 3 da vitória. O pivô JP Batista registrou 16 pontos, mesma marca de Gui Deodato, que anotou 11 deles no último quarto. Gruber, com 15 pontos, também se sobressaiu, mas o mais interessante ficou por conta de Arthur Pecos, que por pouco não guardou um triplo-duplo: 13 pontos, 11 rebotes e nove assistências.

O Paulistano iniciou a partida precipitando bolas no ataque e perdendo rebotes de defesa e, com isso, viu o Mogi abrir 13 a 4 nos cinco primeiros minutos da partida. No entanto, na outra metade do primeiro quarto, a equipe promoveu a entrada de Yago, Antonio e Du Sommer e mudou a história da partida. Com grande aproveitamento nas bolas de 3 e defesa pegada, o time da casa emplacou uma corrida de 15 a 2 nos cinco minutos seguintes e encerrou o período inicial vencendo, por 19 a 15.

Já no segundo período, os atuais campeões seguiram em vantagem através de uma boa defesa por zona e grande presença do ala Léo Meindl, autor de sete pontos. Do outro lado, o time mogiano não deixou o CAP deslancharam graças a JP Batista e Arthur Pecos, que combinaram para 15 pontos. Em meio a um placar bastante parelho e algumas alternâncias de liderança, o Mogi ficou à frente e foi para o vestiário em vantagem: 41 a 39.

O Mogi voltou do vestiário disposto a seguir com a vantagem nas mãos. Apostando em formações leves e marcando zona, o time do técnico Guerrinha sofreu um pouco com os rebotes e viu o CAP virar o jogo, mas voltou a ficar na frente graças a Shamell, que totalizou oito pontos e ajudou sua equipe a caminhar para os dez minutos finais com 57 a 56.

 Na parcial final, o Mogi abriu sua maior vantagem na partida, seis pontos (74 a 68), através de duas bolas de 3 pontos de Gui Deodato. O Paulistano, por sua vez, reagiu de maneira incrível e, com seis pontos seguidos de Antonio, virou a partida restando pouco m menos de dois minutos para o fim. Mas o duelo ainda estava longe de estar definido.

A virada mogiana veio logo em seguida, com bola de 3 pontos de Arthur Pecos. Com a vantagem nas mãos novamente (77 a 75), o time do técnico Guerrinha sacramentou de vez sua vitória com novo tiro de 3 pontos, desta vez com o “clutch” Shamell (80 a 75) restando um minuto para acabar. Depois disso, a equipe do Alto Tietê ainda ampliou a diferença para dez pontos e soltou o grito da vitória (85 a 75).

O Paulistano terá como próximo adversário no NBB CAIXA o Corinthians, na sexta-feira (19/10), no Ginásio Wlamir Marques, às 21h10, com transmissão ao vivo do Fox Sports. Já o Mogi entrará em quadra na quinta-feira (18/10) diante do EC Pinheiros, no Ginásio Hugo Ramos, às 20h45, ao vivo no Bandsports.

Foto: Antonio Penedo/Mogi-Helbor

 

 

 

 

 

Drogao 500×300
Gran Steak 500×300
Novo Shopping 500×300
Tonin 500×300
%d blogueiros gostam disto: