Em entrevista exclusiva ao W Sports, Naylhor fala sobre seu estilo artilheiro e mudanças no Botafogo-SP

O Botafogo vive uma grande fase na Série B do Campeonato Brasileiro. Após um início de temporada ruim no Campeonato Paulista, o Tricolor superou as desconfianças e é o vice-líder da competição nacional. Parte dessa boa fase do Pantera no Brasileirão é fruto de um sistema defensivo bastante sólido e seguro. Em oito partidas da Série B, o Pantera sofreu apenas quatro gols. 

E tem um zagueiro que vem ajudando o Tricolor não só na defesa, mas aparecendo bem no ataque também. O zagueiro Naylhor, que começou a Série B como titular, mas perdeu vaga após uma lesão, já marcou três gols nesta temporada. Em entrevista exclusiva ao W Sports News, o zagueiro comentou que esses estilo artilheiro o acompanha desde sempre.

Casa Verde Sala

“Eu sempre gosto de ir para o ataque, principalmente em bola parada. Eu até brinco que quando menos esperam, eu estou ali para fazer um gol, principalmente quando precisa. Não faço muitos gols, mas quando precisa, quando é um gol que vai ficar marcado, eu estou ali para marcar”, disse o zagueiro do Pantera. 

Naylhor relembrou que balançou as redes no empate contra o Mirassol e na vitória por 2 X 1 sobre o Bragantino, resultados que encaminharam a permanência do Pantera na elite do futebol paulista. 

“São gols que, no meu ver, ajudaram a equipe a permanecer na elite do Campeonato Paulista e agora na partida contra o Corinthians, inauguração da arena, eu puder marcar”, comentou Naylhor, relembrando os gols contra o Mirassol e o Bragantino, na reta final do Paulistão, que ajudaram o Botafogo a permanecer na Série A1. 

Após um início péssimo no Paulistão, o Botafogo demitiu o então treinador Léo Condé. Em seu início de temporada, Condé muito criticado por sua passividade em relação aos maus resultados que o Pantera vinha tendo no Paulistão. O treinador foi demitido após uma derrota para o RB Brasil, em Campinas. 

Para seu lugar, chegou Roberto Cavalo, que mudou a postura do Botafogo e deu um novo gás ao elenco. Com estilo totalmente diferente de Condé, Cavalo chegou ao Estádio Santa Cruz cobrando os jogadores e trazendo confiança ao grupo. Na visão de Naylhor, essa cobrança fez a diferença no Pantera.  

“Eu já tive o privilégio de trabalhar com o Léo Condé duas vezes e já fui campeão com ele, é um cara sensacional. Ele é um cara mais tranquilo, que cobra menos, e na minha opinião, ele devia cobrar mais, naquele momento. Na chegada do [Roberto] Cavalo, ele, além de mostrar que é um excelente treinador, a cobrança existiu e isso foi o diferencial dele”, afirmou Naylhor. 

O zagueiro deve voltar ao time titular do Pantera já na próxima rodada do Campeonato Brasileiro. No sábado (13), o Pantera recebe o Brasil de Pelotas-RS, às 18h, no Estádio Santa Cruz. 

Foto: Raul Ramos/Agência Botafogo 

 

Tonin 700
Drogao 500×300
Gran Steak 500×300
%d blogueiros gostam disto: