Entenda o caso de estelionato envolvendo o treinador Roberval Davino e o Comercial FC

O treinador Roberval Davino e o Comercial Futebol Clube viveram uma situação muito chata no início desta semana. As partes ficaram sabendo que um falso empresário estaria cobrando dinheiro de jogadores do Brasil inteiro para que os atletas fossem passar por avaliações no Estádio Palma Travassos. O estelionatário cobrava um valor e prometia uma vaga no elenco que disputará a Copa Paulista a partir deste mês de junho.

O treinador foi o convidado especial do Programa W Sports News na última quarta-feira (5) e falou sobre o caso. Roberval disse que foi a primeira vez que isso aconteceu em sua carreira e explicou como descobriu o golpe que estava sendo aplicado usando seu nome.

Tonin 500

“Ontem (4), após o treino, recebi uma ligação do Rio de Janeiro, do Flávio, ex-zagueiro, que hoje é advogado. E ele disse ‘eu tenho um atleta aqui no Olaria, e ele recebeu uma proposta para jogar no Comercial, com um salário de R$3 mil, alimentação e tudo mais, mas ele não tem o dinheiro para fazer a transferência Mas como eu te conheço, sabia que tinha alguma coisa estranha, então estou te ligando para você informar ao clube e fazer o B.O.’, a partir disso, eu entrei em contato com o advogado do clube, o Dr. Fernando, e fomos atrás dele”, contou Roberval.

Roberval Davino ainda contou que entrou em contato com o estelionatário se passando como empresário, indicando dois jogadores. Além disso, o advogado do clube se passou por jogador. O treinador explicou como o criminoso seduzia os atletas.

“Ele tem um site, com fotos dos treinamentos, com as minhas falas, informações do clube. Entramos em contato com ele, nos passamos como jogadores, empresários, e aí ele começou a se tocar e parou de atender o telefone. Isso mexe com o sonho de crianças. É uma situação chata, lamentável, mas que serve para alertar os pais, empresários”, revelou Roberval.

O Presidente do Conselho Deliberativo do Comercial, Fábio Hersi, também falou sobre o caso e revelou que a tia de um atleta chegou a ir no estádio para acertar a documentação de seu sobrinho, que também caiu no golpe.

“Durante o dia, ficamos sabendo que duas pessoas depositaram R$3 mil reais nas contas dele. À tarde, uma senhora chegou lá no estádio, e disse que era tia de um jogador. Ela foi no Comercial entregar os documentos do sobrinho dela, porque segundo o que constava na mensagem, tinha que entregar os documentos e fazer o pagamento para poder participar do teste. Mas nós estávamos todos lá e alertamos ela do que estava acontecendo”, contou Hersi.

Passado os problemas, o Leão do Norte volta o foco para a disputa da Copa Paulista. No dia 23 de junho, a equipe de Roberval Davino estreia contra Votuporanguense, na Arena Plinio Marin, casa do adversário.

Tonin 700
Drogao 500×300
Gran Steak 500×300
%d blogueiros gostam disto: