Escolha do Brasil como destino turístico cresce após isenção de vistos

A isenção de vistos para cidadãos dos Estados Unidos, Japão, Austrália e Canadá, assinada em 18 de março pelo governo federal, já apresenta os primeiros resultados positivos para o setor de Viagens no Brasil.

De acordo com dados divulgados pelo Grupo Amadeus, uma das maiores empresas de tecnologia e viagens do mundo, houve uma alta expressiva no número de reservas em destinos brasileiros efetuadas por turistas dos quatro países. A dispensa do documento para entrada no Brasil passa a valer em 17 de junho.

Tonin 500

Até o momento, foi registrado um crescimento de 53% nas reservas feitas por turistas dos Estados Unidos para visitar o Brasil em junho, enquanto para julho, a alta sobe para 97% a mais em comparação com o mesmo período do ano passado. Já no Canadá, o crescimento foi de 86% para junho, 54% para julho e expressivos 135% para agosto deste ano.

Para as reservas já realizadas pelo Japão, o crescimento em junho deste ano será de 150% em relação ao mesmo mês em 2018. A alta segue nos meses seguintes, com 60% em agosto e 158% em setembro. Na Austrália, o crescimento foi de 86% em junho, 54% em julho e 135% em agosto.

Os dados mostram ainda que as pesquisas dos Estados Unidos pelo Brasil como destino turístico aumentaram cerca de 31% por dia após o anúncio da isenção de visto. Em abril, o crescimento foi de 76% e em março, de 58%, sempre relativos aos mesmos períodos em 2018. No Canadá e na Austrália, as pesquisas, em abril, cresceram 37% e 36%, respectivamente, e no mês de março, 44% e 53%, respectivamente.

Demanda antiga da cadeia produtiva do turismo, a medida de facilitação de entrada no país, que contempla quatro países considerados estratégicos para o turismo no Brasil, visa ampliar o número de visitantes estrangeiros, gerando divisas e criando empregos no país.

A expectativa é de que a medida permita ao Brasil atingir a marca anual de 12 milhões de visitantes estrangeiros até 2022, meta prevista no Plano Nacional de Turismo 2018-2022.

“A OMT estima que medidas de facilitação de visto podem ampliar em 25% o fluxo de turistas nos países que adotam a prática, mas nós queremos mais do que isso. Estamos dando o primeiro passo para a abertura estratégica do Brasil e, em menos de 30 dias, os números mostram que a iniciativa é uma medida acertada. Chegou a hora do país desatar os nós e aproveitar todo o seu potencial turístico”, defende o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio.

O Ministério do Turismo e a Embratur preparam uma grande campanha de divulgação sobre a isenção de vistos nos quatro países beneficiados – Estados Unidos, Canadá, Japão e Austrália. O objetivo é potencializar ainda mais a procura destes turistas internacionais pelo Brasil como destino turístico. O trabalho envolve ações digitais, de relações públicas e de publicidade, com o objetivo de reforçar a divulgação da medida aos países beneficiados.

O presidente interino da Embratur, Leônidas Oliveira, salienta os impactos positivos na economia nacional nos próximos meses. “Ações de desburocratização e estímulo à entrada de mais turistas estrangeiros movimentam nossa economia, promovem a abertura internacional do Brasil e reposicionam o país no mercado turístico mundial”, garante.

ENTENDA A MUDANÇA – O Decreto 9.731, que estabeleceu a isenção do visto para americanos, canadenses, japoneses e australianos que querem visitar o Brasil, foi publicado no Diário Oficial da União do dia 18 de março. Viajantes dos quatro países considerados estratégicos poderão entrar no país, a partir de 17 de junho, sem a exigência do documento.

A medida, conquista histórica discutida há 15 anos pelo setor, foi assinada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, e pelos ministros do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio; da Justiça, Sérgio Moro; e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

O benefício contempla visitantes que possuem passaporte válido com viagens para fins de turismo de lazer e de negócios, realização de atividades artísticas ou desportivas ou em situações excepcionais por interesse nacional. 

A estada no país poderá ser de até 90 dias, prorrogável pelo mesmo período, desde que não ultrapasse 180 dias, a cada 12 meses, contados a partir da data da primeira entrada em território brasileiro.  A iniciativa é válida também para turistas em trânsito no Brasil.

Edição: Vanessa Sampaio

M/Tur

Tonin 700
Drogao 500×300
Gran Steak 500×300
%d blogueiros gostam disto: