“Está no caminho certo” afirma Condé sobre planejamento

O Botafogo-SP completa em 2018 cem anos de existência, e o responsável por comandar a equipe neste ano de grande importância é o mineiro, Léo Condé. Jovem, porém, bastante rodado no futebol nacional, o treinador tem a missão de capitanear o clube na próxima temporada.

Em entrevista ao programa W Sports News, exibido de segunda à sexta, às 19h, na TV RP, canal 9 da NET, Condé garante estar acostumado a pressão em relação ao seu trabalho e afirma que a torcida deve ter orgulho do Botafogo.

Unimed 300X200

“O futebol brasileiro é muito equilibrado em todas as suas divisões e o torcedor brasileiro é acostumado a vencer. O torcedor de um clube grande como o Botafogo, que tem uma torcida muito grande, é natural que ele espere sempre grandes conquistas, mas dentro de um histórico recente eu acho que o torcedor tem que ter orgulho do clube pelas boas campanhas que o time tem feito no Paulistão”, afirmou Condé.

Em 2018 o Pantera vai disputar a série C pelo terceiro ano consecutivo, para Condé a manutenção na divisão faz parte do processo para o acesso.

“Em 2014 eu dirigi o Tupi na Série C do brasileiro, e naquele ano nós conseguimos fazer uma campanha bacana com um orçamento muito baixo. Decidimos o acesso com o Paysandu, infelizmente não conseguimos o acesso, mas eu comentei naquele momento que o time estava plantando uma semente e que o acesso viria com o tempo. No ano seguinte o clube conseguiu subir. Eu acho que o Botafogo está no caminho certo”, contou Condé.

O treinador diz não se apegar a um esquema tático definido e afirma que gosta de estudar muito bem seus adversários para poder explorar suas dificuldades.

“A gente procura fazer uma análise muito grande dos adversários que vamos enfrentar, o que ele pode ter de ponto forte, o que pode ter de ponto fraco para que a gente possa tentar neutralizar o que o adversário pode ter de forte e explorar o que ele tem de fraco”, disse Condé.

Questionado sobre a chegada de um meio-campista articulador, Condé despistou.

“O camisa 10 é um jogador muito carente no futebol brasileiro hoje em dia. Se você pegar os clubes grandes, poucos tem esse tipo de atleta, e os que tem, buscaram fora. Para equipes de menor investimento fica mais difícil ainda conseguir”, contou Condé.

Foto: Rogério Moroti/ Agência Botafogo

Gran Steak 500×300
Novo Shopping 500×300
Tonin 500×300
%d blogueiros gostam disto: