Feliz após volta por cima no Botafogo-SP, Pará abre o jogo e fala sobre sua carreira

Durante a má campanha do Botafogo no Campeonato Paulista 2019, a torcida buscava alvos e explicações para o mau momento vivido pelo clube. O ex-treinador do time, Léo Condé, o gerente de futebol Léo Franco e o lateral esquerdo Pará eram sempre os mais criticados, até mesmo pela imprensa. Condé saiu, Franco se afastou, mas Pará permaneceu, apesar dos protestos, vaias e pedidos para sua saída do time titular.

O Paulistão terminou e o Pantera se salvou apenas na última rodada. Era hora de pensar na Série B, competição que o clube não disputava há 16 anos. Os reforços chegavam, mas nada de um novo lateral esquerdo, algo que preocupava quem acompanha o Botafogo. Na partida de estreia, contra o Vitória-BA, no Estádio Santa Cruz, Pará tenta sair jogando perto da área botafoguense, aos 3 minutos do 2° tempo e perde a bola, reclamando de falta. O árbitro manda o jogo seguir e o Vitória abre o placar.

Casa Verde Sala

A partir disso, a cada vez que o camisa 6 do Pantera encostava na bola, ouvia vaias de sua própria torcida. A situação ficou ruim para o lateral, que teve sua confiança abalada e não conseguia acertar suas jogadas. E ela só melhorou após a virada do Fogão, que venceu a partida por 3 X 1. A torcida percebeu o erro e passou a apoiar e incentivar o jogador. Depois disso, boa atuação contra o América-MG e excelente partida contra o São Bento. A atual fase do Tricolor é ótima e a de Pará, também.

“Para mim, foi a minha melhor partida no Botafogo. Tive outras boas atuações, mas essa foi muito mais. Na minha auto-crítica, tenho muito a melhorar. Tenho que melhorar bastante na parte ofensiva. Onde passei, minha principal característica era o passe, dar assistência. Tenho que melhorar muito nisso para ser o Pará de antigamente, que dava passes, marcava, tudo”, disse o camisa 6 botafoguense.

Mas se o jogador segue no clube, como titular, Roberto Cavalo, treinador do Pantera, tem uma grande parcela de contribuição. Foi Cavalo quem bancou Pará na equipe, mesmo após as críticas no Paulistão e a estreia ruim do jogador na Série B do Brasileirão.

“É um treinador que passa muita confiança. Confia no meu trabalho, no meu potencial e sempre acreditou em mim. Fico muito feliz pelas oportunidades que ele me deu. Sei que tive um jogo ruim contra o Vitória-BA, mas ele me manteve em campo, ma dando motivação. Depois fiz uma boa partida e agora é manter esse trabalho”, afirmou o jogador.

O jogador ainda revelou um passado indisciplinado, de um jogador jovem e que não aceitava ficar fora das partidas.

“Quando eu fui para o Cruzeiro, eu tive poucas oportunidades. Fiz poucos jogos, mas que fui bem e tive até sondagem do Lyon, da França. Mas antigamente eu era um jogador muito indisciplinado. Quando eu não ia para os jogos, no treino eu dava aquele ‘migué’, não tava nem aí, pensava que estava com a vida ganha. Mas quando eu fui para o America-MG, mudei minhas atitudes. comecei a ser profissional de verdade. Agora estou dando uma nova retomada no futebol. Agradeço muito ao Botafogo pela oportunidade de vestir essa camisa. Vou dar sempre meu melhor ao Botafogo”, revelou Pará.

Pará contou uma situação envolvendo o treinador Paulo Autuori, com quem trabalhou no Athletico-PR. Segundo ele, essa situação pode ter servido para que ele pensasse mais na sua carreira.

“No Athletico-PR eu comecei jogando, fiz seis partidas e aí no outro jogo, o treinador me deixou de fora e eu fiquei revoltado. E a bola passava do meu lado, eu não corria, e aí o treinador, que era o Paulo Autuori me disse que não queria jogador com aquela atitude, e aí eu fui para o Figueirense-SC. Quando eu cheguei no América-MG, eu mudei profissionalmente”

O camisa 6 definiu sua história com a camisa tricolor como um recomeço, uma oportunidade que ele não quer desperdiçar.

“Eu estou muito feliz com essa volta por cima. Agora é manter a sequência e almejar coisas grandes para o futuro”, garantiu Pará.

Com Pará motivado e feliz, o Botafogo enfrenta o Vila Nova-GO no próximo sábado (18), às 19h. A partida será realizada no Estádio Santa Cruz e é válida pela 4° rodada da Série B do Brasileirão.

Foto: Raul Ramos/Ag. Botafogo

Tonin 700
Drogao 500×300
Gran Steak 500×300
%d blogueiros gostam disto: