A magia de Pottker coloca a Ponte Preta com um pé na final do Paulistão, que pode ter reedição de 1977 – |BLOG DO GABRIEL|

Nem os torcedores mais otimistas de Ponte Preta e Corinthians imaginavam jogos de ida da semifinal do Paulistão tão bons contra Palmeiras e São Paulo, respectivamente. O primeiro construiu uma ótima vantagem em casa, enquanto o segundo deu um grande passe rumo à final vencendo fora de casa.
É difícil apontar qual dos dois alvinegros tem uma vantagem melhor. A Macaca, que abriu três gols de vantagem, venceu nada mais nada menos que o time dono do maior investimento do futebol brasileiro e da melhor campanha geral do estadual paulista. E o resultado não pode ser considerado de todo uma surpresa. Claro que deve ser levado em conta o péssimo jogo feito pelo Palmeiras, mas o mérito do time campineiro tem que ser levado em consideração.
Um dos pontos de maior destaque da Ponte foi a intensidade no início. A inteligência de Pottker, nos lances dos dois primeiros gols, é elogiável. O toque de letra que completou a jogada do primeiro gol de calcanhar e a linda enfiada do segundo tento para Lucca ampliar são jogadas de quem entende de futebol.
Outro ponto alto na Macaca é o seu treinador. Gilson Kleina, que chegou durante o campeonato, achou um padrão de jogo e sabe como poucos colocar a Ponte Preta como verdadeira mandante quando joga em Moisés Lucarelli. Azar do atual campeão brasileiro, que terá vida dura para reverter o placar em São Paulo.
> Receba as notícias do futebol em primeira mão. Curta a página Wsports no Facebook
E o Corinthians, apontado no início do Paulistão como a quarta força do estado, soube jogar fora de casa. Atuando no Morumbi e aproveitando as falhas do São Paulo, abriu dois gols de diferença e pode até perder por um gol atuando em Itaquera no próximo domingo.
Apesar do bom placar, o ponto alto vai para o zagueiro Rodrigo Caio, pela honestidade. Em um lance que Renan Ribeiro levou um pisão, sem querer, do próprio companheiro, o árbitro deu cartão amarelo para Jô, que ficaria fora do próximo jogo. O defensor são-paulino ajudou o árbitro e confessou que ele mesmo pisou no goleiro. Resultado: cartão para Jô anulado e gol do Fair Play.
Na rodada de volta das semifinais não devemos ter novidades. Tudo se encaminha para uma final entre Ponte Preta e Corinthians, reeditando a decisão do torneio de 1977.

Foto: Fábio Leoni | Ponte Press

 

Novo Shopping 300X200

Gran Steak 500×300
Novo Shopping 500×300
Tonin 500×300
%d blogueiros gostam disto: