Maicon destaca empenho da equipe em prol do sistema defensivo

Cada vez mais firme nesta reta final de Campeonato Brasileiro, o Tricolor conta com uma defesa forte e eficiente para manter a reação e, assim, se distanciar das últimas colocações para ter mais tranquilidade neste momento decisivo. E um dos fatores para este crescimento do time passa pela solidez da defesa, que é a quarta melhor da competição nacional este ano. O São Paulo foi vazado apenas 32 vezes, em 32 jogos, e só é superado por Santos (28), Atlético-PR (28), Palmeiras (29).

Em dez das 32 rodadas, o time são-paulino não foi batido pelos atacantes rivais. De acordo com o capitão Maicon, os méritos não  são somente dos zagueiros. E, sim, de todo o time, que conta com a dedicação de todos os jogadores para proteger a meta. “Estamos satisfeitos ali atrás, mas temos de dizer que todo time defensivamente está muito forte. Mas não são só os zagueiros, o coletivo que está compacto. Se não tiver pressão lá na frente não evitaremos os gols”, avaliou o camisa 27, que completou.

“Estou satisfeito com o desempenho defensivo no Brasileirão. Na frente, não são só os atacantes. O Rodrigo Caio, por exemplo, fez gol importante contra o Fluminense. Ofensivamente, o time tem criado, mas infelizmente não tem convertido com gols. Isso é essencial. Faltava esse ponto: aprimorar mais a finalização, e nos últimos jogos conseguimos”, acrescentou o marcador, que quer manter o embalo na próxima segunda-feira (31), em Belo Horizonte, diante do América-MG.

“Nos últimos dois jogos, principalmente contra o Fluminense estivemos concentrados. Voltamos para o segundo tempo e vencemos. Fora de casa nesse último jogo apresentamos um sistema tático bom, compacto e acreditando. Contra América-MG não será diferente”, opinou. Durante a coletiva de imprensa desta quinta-feira (27), Maicon também avaliou a temporada tricolor e a sua passagem pelo clube.

“Coletivamente precisamos de títulos. Vejo uma passagem um pouco positiva, mas que não leva a nada se não ganhar. O símbolo que carrego no peito é maior do que o nome das costas. O São Paulo é maior do que qualquer um. Queremos voltar a deixar o São Paulo no topo em um futuro próximo. Não digo decepção, mas ficamos chateados com essa margem de jogos sem vencer”, afirmou o zagueiro, que emendou.

“Um time como o São Paulo não conseguir três vitórias seguidas é sinal de que as coisas não estavam legais. Espero que no próximo jogo a gente consiga. Se perder os próximos jogos começa a afundar. Em BH, tem de vencer para subir mais na tabela e colocar o São Paulo mais em cima da tabela. Sempre há pressão aqui. Vamos fazer um bom jogo contra o América-MG para vencer”, finalizou.

Fonte: Agência São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: