Página Inicial Mais futebol Herói em 2014, volante relembra acesso do Nacional contra o Olímpia

Herói em 2014, volante relembra acesso do Nacional contra o Olímpia

Escrito porRedação Wsports 13 13America/Sao_Paulo Maio 13America/Sao_Paulo 2017
Olímpia e Nacional voltam a decidir um acesso após três anos. Em 2014, as equipes disputaram uma vaga na Série A3 e, com o empate por 1 a 1 em Olímpia, o time paulistano levou a melhor. Herói daquele confronto, o volante Fernando relembra a conquista e revela sua torcida pelo tricolor da capital no confronto que vale uma vaga na Série A2 de 2018.

A carreira de Fernando é marcada pela superação. O jogador, de 24 anos, iniciou sua trajetória nas categorias de base do Palmeiras. Quando atuava pela equipe de Palestra Itália, ele sofreu a perda de sua mãe, em 2008, mas com o apoio dos familiares, amigos e do então técnico Jorginho, eleito o melhor treinador do Paulistão A2 Itaipava deste ano, conseguiu dar a volta por cima.

No ano seguinte, teve uma infecção no olho direito, a qual prejudicou sua visão em 70% de sua capacidade durante seis meses, além de uma cirurgia no joelho. Após superar os dramas pessoais, o meio-campista encerrou sua passagem pelo Palmeiras e defendeu o Juventus, Nacional, Guarani e Paulista.
Pelo Nacional, foram três temporadas (2014, 2015 e 2016). Logo no primeiro ano, o volante marcou o gol que ajudou a equipe a subir para Série A3. “Foi um dia muito especial. Foi complicado para a gente, pois eles vieram com o intuito de nos atropelar e nós estávamos meio abalados porque perdemos a possibilidade de acesso naquela semana. Consegui fazer o gol de falta, suportamos após o empate e ficamos com o acesso”, relembrou.
Naquela campanha, Fernando balançou as redes adversárias em seis oportunidades, mas dois gols são especiais para ele. “O gol do acesso foi o mais importante da minha carreira, ainda mais por ajudar o Nacional. Tive uma reta final muito boa e marquei na final (contra o Atibaia), que nos deu o título”, disse.
> Receba as notícias do futebol em primeira mão. Curta a página Wsports no Facebook
2017
Na atual temporada, Fernando defendeu o Paulista no Paulistão A3 e enfrentou o Nacional e ficou no banco na partida diante do Olímpia. “O Olímpia foi o melhor time que vi no campeonato. O Nacional evoluiu bastante na reta final, principalmente após a chegada do Tuca (Guimarães). Acredito que ele deu uma ajustada e o time passou a ser mais obediente taticamente”, comparou.
Fernando trabalhou com Tuca Guimarães em 2015 e não poupou elogios ao atual técnico do Nacional. “É um treinador muito moderno e passa isso para os atletas. Ele estuda muito a parte da tática do jogo, sabe arrumar o time e acredito que ele tem grande parcela de responsabilidade na campanha do Nacional”, garantiu.
O volante também apontou as dificuldades de enfrentar o Olímpia no estádio Maria Tereza Breda. “Lá é muito quente, a grama é pesada, então é necessário jogar com sabedoria, Acredito que o Nacional vai saber lidar com a pressão e pelo menos levar a decisão para os pênaltis”, analisou.
Por fim, o meio-campista não escondeu a torcida na semifinal. “Sou amigo do Niquinha (presidente do Olímpia) e respeito a instituição, mas estarei torcendo muito pelo Nacional, pois tenho um carinho e muitos amigos no clube”, concluiu.
Pela semifinal do Paulistão A3, Olímpia e Nacional se enfrentam no domingo (14), às 10h, no estádio Maria Tereza Breda, em Olímpia.

Foto: Ruben Fontes | FPF