Mauro Silva vê racismo estrutural no futebol: ‘nunca tive um técnico negro’

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype

Nessa sexta-feira (5), a Federação Paulista de Futebol promoveu o debate ‘Vidas negras e o futebol’. O encontro que visa abordar o racismo fora e dentro de campo, contou com as presenças do vice-presidente Mauro Silva; Aline Pellegrino, diretora de Futebol Feminino; Roque Jr., ex-atleta e executivo de futebol e Suellen Rocha, jogadora do Corinthians. Participaram também os jornalistas Breiller Pires, do El País, e Luiz Teixeira, da BandNews FM.

Mauro Silva revelou que nunca foi comandado por um técnico negro, evidenciando o racismo velado em cargos de liderança. “Nunca tive um técnico negro. Em alguns lugares infelizmente não estamos presentes, como cargos de liderança. Se quisermos construir um grande país, precisamos corrigir as injustiças e as desigualdades”, disse.

Gran Steak 500×300

LEIA MAIS: Por que a obesidade é um fator de risco para pessoas com Coronavírus?

LEIA MAIS: Coronavírus: como resolver conflitos contratuais gerados pela pandemia?

O dirigente ainda afirmou a importância de encontros como este, utilizando o futebol como ferramenta de mudança na sociedade. “Em todos os ambientes que a gente frequenta, em hotéis de luxo, as pessoas estranham. Precisamos mudar essa realidade nas empresas e entidades. Fico muito feliz com essa oportunidade da FPF, porque o futebol é uma excelente ferramenta de transformação, e podemos usar isso para dar visibilidade para esse assunto tão evidente como é o racismo estrutural no Brasil”, concluiu.

Leia Mais