Ministério do Turismo lança campanha “Nunca cancele, remarque!”

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype

UNIMED

O Ministério do Turismo lançou, nesta terça-feira (07.04), a campanha “Não cancele, remarque!”, que busca orientar os turistas sobre a importância de não cancelar, apenas adiar, as viagens e pacotes turísticos nesse momento de pandemia causada pelo novo coronavírus. As peças publicitárias vão aparecer, nos próximos 45 dias, em vários sites e redes digitais em formatos de cards, vídeo e animação. A campanha solicitada pelo ministro Marcelo Álvaro Antônio se soma às várias ações adotadas pelo MTur para enfrentar os impactos causado no setor pela Covid-1.

Dados divulgados pela consultoria Mapie com o Portal Panrotas demonstram que cerca de 45% dos consumidores ainda não tomaram decisão sobre suas férias ou seus pacotes de viagem já adquiridos. Os dados apontam que a maioria dos consumidores está aguardando os desdobramentos da pandemia para tomar uma decisão. O Portal do Ministério do Turismo abriu uma página específica para esclarecimentos a respeito dessa campanha. O conteúdo está no endereço http://www.turismo.gov.br/nao-cancele-remarque

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destacou que se o viajante apenas adia seus planos, o segmento reduz suas perdas durante o período de pandemia.

“Estamos trabalhando em várias frentes para amenizar os impactos ao setor. Uma campanha como essa ajuda a divulgar a ideia de que, se as viagens não forem canceladas, mas apenas adiadas para um outro momento, o setor mantém sua força para uma posterior recuperação”, disse.

EMPENHO – O ministro Marcelo Álvaro e demais dirigentes do MTur mantém permanente contato com o trade turístico e outros órgãos do governo federal em busca de medidas que amenizem impactos do coronavírus. O órgão garantiu, por exemplo, que as demandas do setor fossem atendidas na Medida Provisória 936/2020, que possibilita a empresas flexibilizar salários e a jornada de trabalho, mediante o pagamento de seguro-desemprego e FGTS, a fim de evitar demissões. Só no turismo, a expectativa é de que um milhão de empregos sejam mantidos com essa MP.

O MTur também adotou regras para facilitar o acesso a empréstimos do Fundo Geral de Turismo (Fungetur) por micro, pequenos, médios e grandes empreendimentos da área, além de ter acelerado a liberação de R$ 381 milhões para novos financiamentos. Outra MP, apresentada juntamente com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, propõe regras sobre cancelamentos e remarcações em diversas categorias dos ramos turístico e cultural.

Leia Mais