“Muitas pessoas ajudando o clube”, afirma Chiari sobre a reestruturação do Bafo

O Leão disputa em 2018 a quarta divisão do futebol paulista e grande dificuldade enfrentada pelo clube é a questão financeira, a capitação de renda.

Baseado na parceria e no empenho de pessoas que querem o bem do clube, o presidente do Comercial, Ademir Chiari, afirma que toda a reestruturação está sendo feita com base no trabalho em equipe e pessoas que querem ajudar o clube.

Drogao 700×400

“Nós tivemos muitos patrocínios e muitos colaboradores trabalhando nisso. Pessoas que fizeram e não cobraram. Pessoas que estão fazendo e não estão cobrando. O nosso gasto foi relativamente alto, mas bem abaixo do que realmente seria se nós tivéssemos que pagar tudo do bolso. Não tivemos um gasto alto porque tivemos muita ajuda”, afirmou Chiari.

Além das reformas, a nova gestão do clube conseguiu executar a compra de um ônibus, que desta vez, é de fato, do clube.

“O ônibus é uma coisa que nós precisávamos para poder nos deslocar e fazer as viagens. Esse veículo foi conseguido para o Comercial por dois colaboradores, que compraram o ônibus para o clube. Ele é do clube, mas foi conseguido por dois colaboradores que estão ajudando demais”, disse o mandatário do Alvinegro.

+FPF divulga os grupos do Campeonato Paulista sub-23

A grande dificuldade de todo clube do interior é a captação de renda suficiente para a sobrevivência do time. O presidente do Leão afirma que hoje o time sobrevive do sócio-torcedor e dos patrocínios.

“A nossa arrecadação hoje está baseada simplesmente no sócio-torcedor, alguns patrocinadores de camisa e as placas de dentro do estádio, que efetuam um pagamento mensal. Estamos tentando buscar um algo mais para poder reforçar o caixa”, contou Ademir Chiari.

O sonho de todo clube de futebol é ter o seu próprio estádio, a sua casa. O Leão até tem a sua casa, porém, hoje traz mais gastos do que lucro. Quando assumiu o clube, Chiari afirmou que uma de suas missões era tornar o Palma Travassos uma fonte de renda para o clube.

“Nós temos certa dificuldade em relação à questão do horário de funcionamento do estádio para poder alugar para eventos, por conta da localidade. Nós estamos fazendo alguns contatos para que o estádio seja alugado pelo menos na parte do dia, porque pelo menos até às 10 da noite não tem problema. Temos alguns contatos de pessoas que querem alugar e vamos correr atrás disso, porque é mais uma fonte de renda”, finalizou Chiari.

Drogao 500×300
Gran Steak 500×300
Novo Shopping 500×300
Tonin 500×300
%d blogueiros gostam disto: