Na noite de quarta-feira da Libertadores, Flamengo, Santos, Chape e Furacão protagonizaram jogos marcantes

A noite de quarta-feira foi emocionante para o torcedor brasileiro. Infelizmente, nem todos ficaram felizes. Dos quatro times que entraram em campo, dois carimbaram a classificação e outro está eliminado.
Começando pelo Grupo 2, do Santos. Jogar na altitude não é fácil, nunca foi. Mas o Peixe foi heroico em La Paz. Instantes antes da partida perdeu Ricardo Oliveira, que passou mal e ficou no banco de reservas. Hernandez entrou na vaga deixada no ataque. No início o time paulista levou alguns sustos, principalmente pelo lado esquerdo da defesa, com o abaixo da média Cleber e o improvisado Copete na lateral esquerda.
A situação piorou no final da primeira etapa, com a expulsão injusta de Bruno Henrique. Quatro minutos mais tarde os bolivianos abriram o placar. Na segunda etapa o time parecia sem fôlego, e tendo que lidar com a pressão dos donos da casa, eis que surge Lucas Lima, contestado nas últimas semanas pela torcida santista, em jogada linda, deixando Vitor Bueno na cara do gol para empatar.
O The Strongest teve ainda um pênalti a seu favor, desperdiçado por Pablo Escobar. O Santos segurou bem a pressão, conseguiu a classificação antecipada às oitavas e ainda carrega o título de único brasileiro invicto na atual edição da Libertadores.

 

[the_ad id=”55469″]

Tonin 300X200

[the_ad id=”55472″]

 

Já no Grupo 4, uma alegria e outra decepção. O Flamengo, que entrou precisando apenas de um empate contra o San Lorenzo fora de casa, conseguiu perder de virada com um gol no último minuto do adversário, e deu adeus, pela terceira vez consecutiva, à Libertadores ainda na fase de grupos. Um vexame pelo tamanho do investimento feito pela diretoria e pela clara vontade do clube em voltar a vencer o torneio continental – Zé Ricardo chegou a poupar o time titular nas oitavas de final da Copa do Brasil.
Por outro lado, o Atlético-PR, que via o seu técnico Paulo Autuori contestado pela torcida, venceu de forma emocionante, com um toque de adivinha quem? Paulo Autuori! O Furacão estava perdendo o jogo, por 1 a 0, e a classificação. Em um intervalo de 13 minutos três substituições – Carlos Alberto, Eduardo da Silva e Douglas Coutinho entraram nas vagas de Lucho González, Grafite e Pablo, respectivamente.
O primeiro gol foi de Eduardo Silva, aos 30. Aos 27, Coutinho virou. Noir empatou para os chilenos dois minutos mais tarde, mas Carlos Alberto recolocou o Furacão na frente, já no final da partida. Com o resultado, o Atlético-PR vai às oitavas junto com o San Lorenzo, com um resultado que parecia improvável pela fase que o time vinha atravessando.
Pelo Grupo 7 o destaque vai par a Chapecoense. Com uma campanha fraca até então, os catarinenses enfrentaram o Lanús, fora de casa, e um empate praticamente eliminava a equipe da Libertadores. A Chape se superou. Wellington Paulista marcou na primeira etapa. No segundo pênalti, após pênalti cometido pelo próprio camisa nove, os argentinos empataram.

 

[the_ad id=”55840″]

 

Quando parecia que o sonho de classificação da Chapecoense fosse ser destruído, Luiz Otávio, aos 43, recolocou o time verde na frente. Coma  vitória por 2 a 1, os catarinenses dependem apenas de uma vitória na última rodada para se classificar. O adversário é  Zulia, da Venezuela, lanterna da chave, mas que também tem chances de passar às oitavas.
Os outros quatro brasileiros estão confortáveis teoricamente. No Grupo 1 o Botafogo precisa vencer nessa quinta o Atlético Nacional para carimbar a vaga. Um empate pode servir, desde que o Estudiantes não vença. No Grupo 5, o Palmeiras pode até perder por dois gols de diferença que passa às oitavas.
No Grupo 6, o Atlético-MG já está classificado, enquanto o Grêmio, na chave 8, precisa apenas de um empate na última rodada cotra o Zamora, fora de casa, para se classificar.

Foto: Aizar Raldes | AFP

 

Gran Steak 500×300
Novo Shopping 500×300
Tonin 500×300
%d blogueiros gostam disto: