Nadador de Ribeirão Preto quebra dez recordes em torneio de seleções

O Torneio Kim Mollo é uma das referências na revelação de novos talentos. Num país em que se cultua o futebol, em que um grande craque passa pela Taça São Paulo, na natação esses nadadores olímpicos passam pelo Kim Mollo. E na última edição o nadador ribeirão-pretano Pedro Motta, de 16 anos, da equipe N1-Natação 1limitada, escreveu seu nome na competição ao quebrar 10 recordes, sendo três paulistas e três nacionais e se tornar o grande nome do evento. Além disso, a equipe, que integrou a seleção da região de Ribeirão Preto conquistou várias medalhas.
Motta bateu os recordes Brasileiro, Paulista e de Campeonato nas provas 100m borboleta e 100m costas, recordes Brasileiro e Paulista na parcial de costas do 4×50 medley, recorde de campeonato nos 200m medley e 4×50 medley, sendo nessa última prova, acompanhado dos nadadores da N1 Lucas Silva e Murilo Castro. O desempenho na prova de 100m costas foi a mais forte de toda competição e foi alvo de comentários por toda comunidade aquática brasileira.
> Receba as notícias do esporte em primeira mão. Curta a página Wsports no Facebook
Os nadadores da N1 trouxeram na bagagem, além de muita experiência, quatro medalhas de ouros, duas de pratas e uma bronze.  Destaque ainda para David Yang que foi vice-campeão nos 50m livre e vice com o 4×50 medley Infantil 2, Gabriela Cuzzi, terceira colocada nos 100m livre e a para equipe de revezamento que foi campeã, batendo a equipe da capital.
“Esse revezamento é uma prova importante. Há muitos anos uma equipe do interior não vencia a equipe da capital. Isso mostra que estamos fortes”, diz Newton Conte, treinador da N1. “Foi uma prova muito interessante , pois a equipe da capital e da 2ª região travaram um belo duelo na primeira série e comemoraram como se tivessem vencido a prova, mas, nós nadamos a segunda série e batemos além das duas regiões, o recorde do campeonato. Foi uma prova de muita adrenalina e a comemoração foi intensa”, completa Pedro Baldo, treinador da equipe.
“Esse foi um evento de meio de temporada, e apesar de muito importante não fizemos um descanso completo. O fato de ter uma seleção toda torcendo ajuda muito e os atletas costumam se superar”, explica Conte. “Estou muito feliz com resultados da equipe. Isso é só uma palhinha do que a gente pode fazer nos campeonatos paulistas, a gente espera ter resultados ainda melhores”, finaliza Baldo.
O Kim Mollo é um Campeonato Paulista, e é considerado uma das mais fortes competições nacionais do Brasil, nas categorias de base, reunindo seleções regionais do estado de São Paulo.

Foto: Divulgação | FPA

 

%d blogueiros gostam disto: