Página Inicial Notícias Com nove troféus, Alviverde reassume liderança isolada no ranking dos campeões

Com nove troféus, Alviverde reassume liderança isolada no ranking dos campeões

Escrito porRedação Wsports 30 30America/Sao_Paulo novembro 30America/Sao_Paulo 2016

A espera acabou. Vinte e dois anos depois de levantar o oitavo título do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras ganha de forma incontestável o seu nono troféu da competição e passa a liderar isoladamente o ranking de maiores vencedores do torneio – o Santos, com oito conquistas, aparece em segundo lugar.

O primeiro título brasileiro do Palmeiras ocorreu em 1960, um ano depois da primeira edição do campeonato, vencida pelo Bahia. A competição, que ainda levava o nome de Taça Brasil, reunia 17 campeões estaduais e teve o Verdão como campeão invicto após duas vitórias sobre o Fortaleza na grande decisão (3 a 1 no Estádio Presidente Vargas e goleada por 8 a 2 no estádio do Pacaembu).


De 1961 a 1965, o Santos de Pelé foi o principal protagonista do torneio nacional, conquistando o troféu em todas as temporadas e se isolando no topo da lista de maiores vencedores, com cinco taças. Depois de ver o Cruzeiro também beliscar um troféu em 1966, o Alviverde voltou às manchetes em 1967 com os títulos da Taça Brasil e do recém-criado Torneio Roberto Gomes Pedrosa (ou Robertão) – no ano seguinte, esses mesmos campeonatos seriam vencidos por Botafogo e Santos, respectivamente.

Em 1969, o clube palestrino alcançou o tetracampeonato ao vencer o Botafogo por 3 a 1 e levar o troféu do Robertão pela segunda vez, aproximando-se do Santos no ranking de conquistas do Brasileiro. A supremacia santista no território nacional, finalmente, acabaria no início da década de 70.

Novamente sob o comando de Oswaldo Brandão, que já havia sido campeão brasileiro em 1960 (e também paulista em 1947 e 1959), o Verdão fez história ao levar as taças de 1972 e 1973 do Nacional (neste último, foram 40 jogos, com apenas três derrotas e 13 gols sofridos). Com o feito, o clube palestrino chegou ao primeiro lugar da lista dos principais ganhadores do Campeonato Brasileiro, ao lado do Santos, com seis troféus.

Exatos vinte anos depois, o time dirigido pelo então técnico Vanderlei Luxemburgo e liderado por nomes como César Sampaio, Evair e Edmundo levantou a taça do Brasileirão pela sétima vez, isolando-se de forma inédita como maior vencedor da competição. A campanha palmeirense na temporada de 1993 chegou perto da perfeição, com 22 jogos, 16 vitórias, quatro empates e apenas duas derrotas, registrando 40 gols a favor e 17 contra. Após eliminar o São Paulo com um golaço de César Sampaio na semifinal, o Verdão sagrou-se campeão ao vencer o Vitória por duas vezes na grande decisão.

Em 1994, o Alviverde ampliaria a sua marca e chegaria a oito títulos do Campeonato Brasileiro ao derrotar o arquirrival Corinthians na final. No primeiro encontro entre os clubes, vitória palmeirense por 3 a 1, com grande atuação do meia Rivaldo, que anotou dois dos três gols da equipe verde e branca. Com o empate em 1 a 1 no segundo duelo, o Verdão levantou novamente a taça do torneio.

O Santos voltou se reaproximar do Palmeiras em 2002 ao levar o Brasileiro daquela temporada – em 2004, após vencer a competição outra vez, o time praiano igualou a marca palestrina de oito troféus.

Em 2016, a disputa entre Palmeiras e Santos em Campeonatos Brasileiros ganhou um novo capítulo. Meses depois de decidirem a Copa do Brasil de 2015, que culminou com a conquista do Verdão, os dois clubes viraram os principais protagonistas na reta final do Brasileiro deste ano, disputando ponto a ponto quem seria o primeiro a ter nove títulos do torneio no país.

A trajetória alviverde no Brasileiro-2016 começou no dia 14 de maio, quando mais de 33 mil torcedores viram a goleada por 4 a 0 sobre o Atlético-PR no Allianz Parque. Após alternar bons e maus resultados, o time comandado pelo técnico Cuca engatou uma sequência de ótimas exibições no mês de junho, vencendo adversários importantes como Grêmio, Flamengo e Corinthians. Mas foi entre agosto e outubro que o Palmeiras construiu a sua maior sequência invicta no campeonato: 15 partidas sem perder (10 vitórias e cinco empates).

Logo na primeira semana do mês de aniversário do clube aconteceu o empate em 1 a 1 com a Chapecoense, fora de casa, e a partir deste confronto a equipe conquistaria resultados importantes contra Vitória, Atlético-PR (acabando com um jejum de oito anos sem vencer o Furacão em Curitiba), Fluminense, São Paulo, Corinthians (na casa do adversário), Coritiba, Santa Cruz, América-MG, Figueirense e Sport.

A partir daí, com muita garra e sabedoria, foi só questão de administrar a vantagem sobre os adversários e esperar para comemorar o título, que, de quebra, ampliou a supremacia do Palmeiras como o maior campeão do Brasil: ao todo, são 13 troféus (nove Brasileiros, três Copas do Brasil e uma Copa dos Campeões).

Confira abaixo os números do Palmeiras nas nove campanhas vitoriosas:

>Campeonato Brasileiro (Retrospecto geral)

Jogos: 1291
Vitórias: 572
Empates: 363
Derrotas: 356
Gols pró: 1875
Gols contra: 1406

>Campeonato Brasileiro – 1960 (Taça Brasil)

Jogos: 4
Vitórias: 3
Empates: 1
Derrotas: 0
Gols pró: 12
Gols contra: 3

>Campeonato Brasileiro – 1967 (Taça Brasil)

Jogos: 6
Vitórias: 4
Empates: 0
Derrotas: 2
Gols pró: 12
Gols contra: 7

>Campeonato Brasileiro – 1967 (Taça Roberto Gomes Pedrosa)

Jogos: 20
Vitórias: 10
Empates: 8
Derrotas: 2
Gols pró: 39
Gols contra: 26

>Campeonato Brasileiro – 1969 (Taça Roberto Gomes Pedrosa)

Jogos: 19
Vitórias: 10
Empates: 3
Derrotas: 6
Gols pró: 28
Gols contra: 21

>Campeonato Brasileiro – 1972

Jogos: 30
Vitórias: 16
Empates: 10
Derrotas: 4
Gols pró: 46
Gols contra: 19

>Campeonato Brasileiro – 1973

Jogos: 40
Vitórias: 25
Empates: 12
Derrotas: 3
Gols pró: 52
Gols contra: 13

>Campeonato Brasileiro – 1993

Jogos: 22
Vitórias: 16
Empates: 4
Derrotas: 2
Gols pró: 40
Gols contra: 17

>Campeonato Brasileiro – 1994

Jogos: 31
Vitórias: 20
Empates: 6
Derrotas: 5
Gols pró: 58
Gols contra: 30

>Campeonato Brasileiro – 2016

Jogos: 37
Vitórias: 23
Empates: 8
Derrotas: 6
Gols pró: 60
Gols contra: 31

Fonte: Agência Palmeiras