Página Inicial Notícias Em dia repleto de recordes, Daniel Dias conquista seu primeiro ouro nos Jogos Rio 2016

Em dia repleto de recordes, Daniel Dias conquista seu primeiro ouro nos Jogos Rio 2016

Escrito porWsports 9 09America/Sao_Paulo setembro 09America/Sao_Paulo 2016

Brasileiro vence com sobras a prova dos 200m classe S5. Ítalo Pereira garante o bronze nos 100m costas S7

Em dia repleto de recordes, Daniel Dias conquista seu primeiro ouro nos Jogos Rio 2016

Daniel Dias em ação nos Jogos Rio 2016: ouro na primeira prova (Foto: Rio 2016/Gabriel Nascimento)

Daniel Dias começou com tudo sua participação nos Jogos Rio 2016 e conquistou uma medalha de ouro logo no primeiro dia de competições, nesta quinta-feira (8). É o 16º pódio Paralímpico do brasileiro, que agora tem 11 ouros, 4 pratas e 1 bronze. Com mais 8 provas para nadar no Rio, ele pode se tornar o maior medalhista da história da natação Paralímpica, posto ocupado atualmente pelo australiano Matthew Cowdrey, com 23.

Saiba tudo sobre a classificação dos atletas Paralímpicos no Rio 2016

A vitória de Daniel Dias no Estádio Aquático Olímpico veio com sobras na prova dos 200m livre classe S5, com o tempo de 2min27s88. A medalha de prata ficou com o americano Roy Perkins, que registrou 2min38s56. O bronze foi para Andrew Mullen, da Grã-Bretanha, com 2min40s65.

Confira todos os resultados do dia na natação Paralímpica

Colecionador de medalhas

A primeira participação Paralímpica de Daniel foi em Pequim 2008, quando conquistou nove medalhas: 4 ouros, 4 pratas e 1 bronze. Mais tarde, em Londres 2012, ele teve um desempenho impecável nas provas individuais: 6 ouros em 6 disputas. Só não subiu ao pódio nas duas provas de revezamento que disputou, 4x100m livre (4º lugar) e 4x100m medley (7º).

O brasileiro tem ainda uma coleção igualmente invejável de medalhas em Mundiais: 24 de ouro e 6 de prata. Isso sem falar nas 27 medalhas de ouro que conquistou em Jogos Parapan-Americanos, entre Rio 2007 e Toronto 2015.

Daniel Dias e a 16ª medalha Paralímpica da carreira (Foto: Rio 2016/Gabriel Nascimento)

Mais um pódio

No fechamento do dia, o Brasil ainda beliscou uma medalha de bronze nos 100m costas classe S7, com Ítalo Pereira. Ele fechou a prova atrás do ucraniano Ievgenii Bogodaiko, que ficou com o ouro, e do britânico Jonathan Fox, medalhista de prata.

Ítalo Pereira e a medalha de bronze conquistada nesta quinta (Foto: Rio 2016/Gabriel Nascimento)

Dia de recordes

Os primeiros recordes do dia na natação foram quebrados ainda nas provas classificatórias, o que deu uma ideia do ótimo ritmo dos nadadores no Rio 2016. Claro, a pegada foi ainda maior nas provas que valiam um lugar no pódio, com mais uma profusão de recordes nas finais.

Nos 100m costas S6, o chinês Zheng Tao deu o troco no compatriota Hongguang Jia, que no começo do dia tinha batido o recorde mundial com 1min12s27. Na final, Zheng ficou à frente e baixou bastante o tempo anterior: 1min10s84. O ucraniano Iaroslav Semenenko foi bronze.

A prova feminina dos 100m costas S6 foi quase um repeteco da masculina, também com China e Ucrânia no pódio e recorde mundial. A chinesa Lingling Song baixou em mais de 3 segundos seu tempo anterior, registrado na classificatória, e levou o ouro com 1min21s43. A prata ficou com a também chinesa Dong Lu, e o bronze foi para a ucraniana Oksana Khrul.

A terceira prova da noite só foi diferente das anteriores pela nacionalidade dos competidores. O vencedor e recordista mundial Oliver Hynd, da Grã-Bretanha, fechou a prova dos 400m livre S8 em 4min21s89, baixando seu próprio recorde mundial. Os nadadores chineses mostraram força novamente e completaram o pódio: Haijao Xu ganhou a prata, e Yinan Wang levou o bronze.

Congratulations to another world record for Oliver Hynd from Great Britain!!!

O quarto recorde da noite foi da australiana Lakeisha Patterson, nos 400m feminino S8. Ela fechou a prova em 4min40s33 e superou a americana Jessica Long, recordista anterior e tricampeã Paralímpica em Atenas 2004, Pequim 2008 e Londres 2012.

Nos 100m livre feminino S3, a medalha de ouro ficou com Zulfiya Gabidullina, do Cazaquistão, nadadora de 50 anos de idade. Ela fechou a prova em 1min30s07, com a chinesa Qiuping Peng em segundo e a ucraniana Olga Sviderska em terceiro.

Zulfiya Gabidullina comemora medalha de ouro e recorde mundial (Foto: OIS/COI/Bob Martin)

O coreano In Kook Lee bateu o recorde Paralímpico dos 100m costas S14, com o tempo de 59s82. Na prova feminina da mesma categoria, a recodista e medalhista de ouro é a britânica Bethany Firth, que na final registrou 1min04s05.

Os 100m borboleta S13 também tiveram recordes no masculino e no feminino. Entre os homens, a vitória foi de Ihar Boki, de Belarus, com o tempo de 53s85. Entre as mulheres, quem brilhou foi Rebecca Myers, que nadou a prova em 1min03s25.

Foto: Rio 2016
Fonte: Rio 2016

tres_estrelas_assinatura

[widgets_on_pages id=”mais futebol”]