Página Inicial Notícias São Paulo tem Novo Estatuto Social

São Paulo tem Novo Estatuto Social

Escrito porRedação Wsports 5 05America/Sao_Paulo dezembro 05America/Sao_Paulo 2016

Está nascendo um novo São Paulo Futebol Clube. Em Assembleia Geral realizada neste sábado (03), o projeto do Novo Estatuto Social foi aprovado por 84% dos associados votantes (621), contra 117 votos contrários, além de 1 voto em branco e um nulo.

Elaborado segundo o Regulamento da Reforma Estatutária 2016, aprovado também em Assembleia Geral Extraordinária realizada em agosto, o Novo Estatuto Social traz importantes avanços em questões como representação dos associados, profissionalização da gestão, descentralização de decisões e reorganização administrativa.


O novo texto foi produzido pela Comissão de Sistematização, que reuniu sócios de diversas correntes do clube, todos com conhecimento jurídico, e será implementado a partir de 1o de janeiro de 2017, já seguindo regras de transição que se estenderão até a próxima eleição para o cargo de Presidente da Diretoria, em abril do próximo ano.

“É de vital importância para ditar e definir o nosso caminho daqui para frente.Agora nós temos um regramento novo, moderno, enriquecido pela importante contribuição de diversos segmentos e pela presença do sócio, que ofereceu inúmeras propostas, ideias, emendas. Agora temos regras definidas que ninguém discute. E é uma definição que passou primeiro pelo processo de aprovação da feitura do estudo. Depois passou por um trabalho magnifico da comissão de sistematização, que ordenou e produziu um projeto primoroso de regras para uma instituição deste porte, depois passou por comissões específicas, pelo Conselho Deliberativo – onde foi unanimemente aprovado -, e hoje, aqui, tivemos a aprovação de 84%, o que significa que o São Paulo está se consolidando, e com o compromisso de todo o corpo associativo, que é aquele que fundamentalmente nos representa no geral”, explica o presidente Carlos Augusto de Barros e Silva. “O fim deste processo me traz uma alegria maior porque eu não interferi no conteúdo dessa obra, mas fui eu quem deu início a que ela se fizesse. Acompanhei até o final e dei, do alto da possibilidade do meu cargo, toda a proteção para que ela chegasse a um bom termo. E chegou, com um número expressivo de aprovação”, completa.

“Este estatuto fala muito em profissionalização. Teremos as diretorias profissionalizadas, teremos um Conselho de Administração formado por associados representados por conselheiros e também pessoas de fora que poderão ser remunerados e terão uma função importantíssima na questão de fiscalização, na questão de gestão. E o que é mais importante: os associados do São Paulo poderão participar ativamente pelo Conselho Fiscal, que deixará de ser composto por conselheiros e será composto por associados. Então em relações a fiscalização, controle, o São Paulo ganha muito em termos de gestão”, diz  presidente do Conselho Deliberativo Marcelo Pupo Barboza.

Fonte: Agência São Paulo