Página Inicial Notícias Tratando a fome compulsiva

Tratando a fome compulsiva

Escrito porWsports 16 16America/Sao_Paulo setembro 16America/Sao_Paulo 2016

saude_compulsiva

Imagem: RyanMC Guire / Shutterstock

Comer é um ato primitivo do ser humano e está ligado ao instinto de sobrevivência. Por isso, muitas vezes a origem de algum distúrbio alimentar está ligado a memórias. É neste momento que a hipnose terapêutica pode ser usada como ferramenta.

Poucos sabem, mas a cantora inglesa Adele surpreendeu o mundo quando apareceu 30 quilos mais magra. Na época, ela declarou que fez uma dieta restritiva, mas que não foi só isso.


Cantora inglesa Adele
Cantora inglesa Adele

Havia se submetido a sessões de hipnose clínica, para entender melhor a sua relação com a comida e reprogramar a sua mente, afastando assim esta dependência, que sempre colocava em risco qualquer dieta que ela iniciava. O resultado foi surpreendente, e todo mundo viu.

Inês Marcel, doutora em Hipnose Clínica, explica que durante o tratamento de emagrecimento, o hipnoterapeuta investiga os motivos (mentais e inconscientes) que levaram a pessoa a engordar. Dessa forma é possível eliminar os problemas ligados à ansiedade e à autoestima, além de aumentar a motivação para viver de forma mais saudável.

A terapia com Hipnose busca reprogramar a mente por meio de sugestões hipnóticas que atuarão diretamente em sua mente inconsciente – como, por exemplo, se imaginar comendo frutas e legumes e associar o ato a uma sensação de prazer. Outro aspecto importante a se saber em relação a este tipo de tratamento, é que, todas as sessões serão criadas especialmente para cada cliente, por tanto as sugestões serão únicas e exclusivas.

“O tratamento baseado em hipnose é único e pessoal, por isso propõe uma reestruturação de personalidade, para que a pessoa possa desfrutar de tudo que a vida tem pra oferecer, sem exageros ou compulsões, para que passe a sentir prazer, amor e respeito com ela mesma. Em nossa primeira sessão faremos uma anamnese, que é uma grande entrevista, onde será feita a leitura do mapa mental do cliente para assim encontrarmos juntos caminhos parar auxilia-lo na solução da sua questão, já que todo indivíduo é único e exclusivo”. Conta Inês Marcel.

A profissional destaca que não existe um roteiro pronto já que cada cliente terá suas próprias queixas e dificuldades diferenciadas. “Cada indivíduo tem uma resposta diferente à terapia, e é preciso que ele participe ativamente do tratamento, focando seus esforços para mudar sua relação com a comida e ficar motivado a praticar atividade física.” Finaliza Inês Marcel.

Foto: Plena Mulher
Fonte: Plena Mulher

tres_estrelas_assinatura

[widgets_on_pages id=”saude”]