Novembro Azul: Instituto do Câncer do Estado de São Paulo alerta para mitos e verdades sobre o câncer de próstata

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on skype

No Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, celebrado nesta quarta-feira (17), o Instituto do Câncer do Estado de São Paulo, unidade ligada à Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo e ao Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, alerta para mitos e verdades relacionados ao câncer de próstata durante a campanha Novembro Azul.

“O Instituto reconhece a relevância da campanha Novembro Azul e, todos os anos, promove ações para conscientizar a população sobre o câncer de próstata e chamar a atenção para a saúde do homem. O diagnóstico precoce eleva as chances de cura para o câncer e possibilita um tratamento menos agressivo”, ressalta o Presidente do Conselho Diretor do Icesp, Prof. Dr. Paulo Hoff.

O Vice-presidente do Conselho Diretor do Icesp e Professor Titular de Urologia do Departamento de Cirurgia da FMUSP, Prof. Dr. William Nahas, explica o que é a doença. “O câncer de próstata é classificado como um adenocarcinoma, ou câncer glandular, que inicia quando as células glandulares secretoras de líquido seminal da próstata sofrem mutações e se transformam em células cancerosas”, comenta.

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum no sexo masculino, atrás do câncer de pele não melanoma. Estima-se que tenha atingido 65.840 pessoas em 2020 no Brasil, correspondendo a 29,2% dos tumores incidentes entre os homens.

Confira abaixo alguns mitos e verdades sobre o câncer de próstata respondidos pelo médico da equipe de Urologia do Instituto, Dr. Maurício Cordeiro, e pelo Chefe do Grupo de Tumores Geniturinários, Dr. José Maurício Mota:

O câncer de próstata não apresenta sintomas na fase inicial?
Verdade. A doença não causa sintomas no começo de seu desenvolvimento, por isso, a partir dos 45 anos, é importante consultar um urologista regularmente. Descobrir a doença em um estágio inicial possibilita tratamentos menos agressivos, com alto índice de cura e mais qualidade de vida aos pacientes.
Dr. Mauricio Cordeiro, médico urologista

O câncer de próstata afeta apenas homens idosos?
Mito. O câncer de próstata também pode afetar homens jovens, apesar de ser mais comuns entre os idosos. Por isso, é fundamental manter o acompanhamento médico.
Dr. José Maurício, médico oncologista

Possuir parentes de primeiro grau com a doença aumenta o risco?
Verdade. O histórico familiar é um dos principais fatores de risco para o câncer de próstata. Se um parente de primeiro grau (pai ou irmão) já desenvolveu a doença, o risco é maior (por volta de 2 a cada 6 homens) e conforme maior o número de parentes de primeiro grau maior o risco.
Dr. Mauricio Cordeiro, médico urologista

Segurar o xixi é um fator de risco?
Mito. Segurar o xixi não é um fator de risco para o câncer de próstata. No entanto, prender a urina pode aumentar o risco de infecções urinárias e doenças vesicais.
Dr. Mauricio Cordeiro, médico urologista

A vasectomia aumenta a chance de se desenvolver câncer de próstata?
Mito. Não há relação entre a vasectomia e o câncer de próstata. Homens que realizaram o procedimento devem fazer os exames preventivos normalmente.
Dr. Mauricio Cordeiro, médico urologista

O exame de PSA diagnostica câncer de próstata?
Mito. A confirmação do diagnóstico é feita através da biópsia, após o exame de toque retal. A biópsia consiste na retirada de pequenos fragmentos por agulha fina introduzida pelo reto guiada por ultrassom e feita com sedação, quando achados indício de câncer pelo exame clínico (toque retal) combinados com o resultado da dosagem do PSA no sangue.
Dr. Mauricio Cordeiro, médico urologista

Quem faz exame de PSA não precisa fazer o exame de toque retal?
Mito. O PSA deve ser realizado em conjunto com o toque retal. Juntos, estes exames contribuem para o diagnóstico, mas um não substitui o outro.
Dr. Mauricio Cordeiro, médico urologista

O toque retal é importante para diagnosticar a doença?
Verdade. O exame de toque retal é muito importante, ele é realizado pelo médico para identificar áreas endurecidas na próstata e outras alterações que podem ser suspeitas de câncer.
Dr. Mauricio Cordeiro, médico urologista

O tratamento do câncer de próstata pode causar impotência?
Verdade. Pode causar impotência a depender do tratamento e da idade e ereção prévia do paciente.
Dr. Mauricio Cordeiro, médico urologista

Os homens só devem se preocupar com o câncer de próstata?
Mito. O homem pode ter outras neoplasias urológicas (câncer de bexiga, rim, testículo e pênis), assim como neoplasias não urológicas. Além disso, doenças cardiovasculares respondem por parte significativa dos casos de morte entre os homens. É importante cuidar da saúde como um todo.
Dr. José Maurício, médico oncologista

Hábitos saudáveis podem auxiliar na prevenção e no tratamento de câncer?
Verdade. Manter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos regularmente, evitar o consumo de cigarro e bebidas alcoólicas em excesso diminuem o risco de câncer.
Dr. José Maurício, médico oncologistaASSUNTOSComunicação | Gestão | HC USP-SP | Icesp | Saúde | Se

Leia Mais

W Sports
Espaço Publicitario