Página Inicial Outros Esportes Murilo esclarece doping e se diz surpreso com resultado de exame

Murilo esclarece doping e se diz surpreso com resultado de exame

Escrito porRedação Wsports 17 17America/Sao_Paulo Maio 17America/Sao_Paulo 2017
Flagrado em exame antidoping, Murilo Endres concedeu entrevista coletiva nesta terça-feira para esclarecer o ocorrido do último dia 10 de abril. Na sede do Sesi-SP, clube pelo qual atua, o ponteiro de 36 anos alegou que não utilizou nenhuma substância ilícita para melhorar seu desempenho nas quadras e se mostrou surpreso com o resultado que chegou pelo seu e-mail., em que aponta o uso do diurético furosemida.
Eleito o melhor jogador do mundo em 2010, Murilo tem uma longa trajetória na Seleção Brasileira. Sob o comando de Bernardinho, o ponteiro conquistou duas medalhas de prata olímpicas (Pequim 2008 e Londres 2012), mas foi com o mesmo treinador que ele sofreu uma das maiores decepções de sua carreira: o corte para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.
“Estou com a consciência tranquila, minha preocupação é saber como isso deu positivo. Achei importante vir até aqui e olhar nos olhos de cada um de vocês”, disse Murilo se referindo aos jornalistas. “Fiquei muito surpreso, recebi a notificação no dia 4 de maio, um dia depois do meu aniversário. Acordei, abri o e-mail e vi que tinha dado positivo. Passei por inúmeros testes, em clubes e seleção, e sempre fiz os testes muito tranquilo”, completou.
> Receba as notícias do esporte em primeira mão. Curta a página Wsports no Facebook
Murilo ainda aguarda a contraprova do exame, que deverá ser divulgada em 15 dias. Caso o novo teste dê um resultado diferente do primeiro, a possível suspensão ao jogador é cancelada. Enquanto isso ele poderá seguir atuando normalmente.
Presente na coletiva de imprensa, o advogado de Murilo, Marcelo Franklin, assegurou que o suo de diuréticos não tem influência nenhuma no desempenho do atleta. O jurista que já defendeu Cesar Cielo e Etiene Medeiros, inclusive, revelou que não deixaria seu cliente falar com os jornalistas, no entanto, abriu uma exceção.
“Diurético no vôlei não melhora a performance, isso, quando muito, prejudica. Vamos aguardar a amostra B. Se a amostra B confirmar, vamos apresentar uma defesa dizendo que não aumentaria a performance”, disse Franklin.
“Não costumo deixar atletas falarem, mas esse caso é excepcional. Só existe uma amostra B, se confirmar a A. A imagem do atleta deveria ter sido preservada. Muitos clientes tinham resultados da amostra A, a B não confirmou e a imprensa nunca soube. O Murilo achou importante, em nome da carreira dele, falar com vocês”, finalizou.

Foto: Divulgação | Sesi