[Perfil] Ricardo Costa busca consolidar carreira no Comercial

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype

Demitido do EC São Bernardo no dia 24 de fevereiro, após empate para a posteriormente rebaixada Matonense, Ricardo Costa encerrava assim sua participação na Série A3 de 2018.

Contratado pelo São José para o Campeonato Paulista Segunda Divisão, a missão era agora levar a Águia do Vale para a divisão de onde o treinador acabara de sair. O Comercial impediu a façanha. Ricardo chegou ao São José com dois acessos consecutivos na Bezinha. Portuguesa Santista e São Bernardo subiram sob a batuta de Ricardo.

Bodytech 300X200

+ Sem acerto com o Comercial, Acleisson fecha com a Portuguesa Santista

Portuguesa Santista – 2016

Em 2015 o treinador levou o mesmo São Bernardo para a segunda fase da competição, mas não conseguiu avançar. No ano seguinte, comandando a Portuguesa Santista, o acesso veio. O título também. Subiu após empate contra o Taboão da Serra e foi campeão em final contra o Desportivo Brasil.

Com a renovação para a Série A3, a campanha na Briosa em 2017 não foi tão boa. Após seis jogos, duas vitórias, um empate e três derrotas seguidas, Ricardo foi demitido, dando lugar a Marcelo Fernandes.

Com o título, Briosa encerrou jejum de 51 anos sem levantar canecos (Foto: Douglas Teixeira / Agência Briosa)

Retorno ao Cachorrão

Com a precoce demissão, o treinador acertou seu retorno ao EC São Bernardo para mais uma Bezinha. “Conheço muito bem o clube e não pensei duas vezes quando recebi o convite. Convoco desde já o torcedor para nos ajudar fora das quatro linhas”, disse Ricardo na sua apresentação.

Com nomes como Alan Lopes, Raphael, Dênis, Tauã e Erik Bessa, o EC São Bernardo conquistou o acesso, segundo consecutivo de Ricardo. Esses cinco jogadores fizeram parte da campanha do São José um ano depois. No caminho deste time, ficou para trás o Taquaritinga, de Pinho e companhia.

Jogo contra Pinho no ABC contou com iniciativa do Futebol Sustentável (Imagem: Divulgação)

Demissão e acerto com a Águia do Vale

Com a base mantida, Ricardo renovou com o São Bernardo e disputou mais uma vez a Série A3. Mais uma demissão. O treinador acertou com a Águia do Vale antes do campeonato acabar, não emplacou boa sequência e foi demitido após empate com a Matonense, que afastou o Cachorrão do G-8.

Antes da demissão, Ricardo tratou com normalidade o contrato com o São José enquanto treinava o Bernô. “Procuro sempre respeitar contrato. Dei minha palavra no São José. Após a Série A3, me apresento. Isso não vai atrapalhar”.

“Vamos trabalhar, vai ter as pessoas já trabalhando a parte física. O ajuste final é quando eu chegar. A filosofia já será implantada. Fizemos assim para que um trabalho não atrapalhe o outro. Vamos fazer um bom trabalho. Buscar o terceiro acesso seguido e lutar para colocar o São José onde ele merece estar”, finalizou Ricardo.

Gol salvador de Café eliminou Ricardo da Bezinha em 2018 (Foto: Leonardo Del Sant / WSports)

São José e encontros com o Comercial

“Falei com eles no vestiário e pedi pés no chão. Temos que trabalhar bem na semana, recuperar os jogadores, porque vamos pegar um adversário que vem de um resultado negativo em casa”, disse Ricardo à rádio Piratininga de São José dos Campos. Nesse momento a Águia precisava apenas empatar com o Comercial para avançar às semifinais.

Já o Leão do Norte vinha de derrota em casa para o Francana. Situação complicada para o Comercial e favorável para o São José. Em dia de raça, Pinho novamente vencia o São José no campeonato, momento crucial para a classificação que veio após empate com o Flamengo de Guarulhos na semana seguinte.

+ Matheus China está de saída do Comercial

Com a vitória, o Comercial foi o único time a vencer a Águia em São José dos Campos. “Tínhamos a chance de classificar. Sabíamos da dificuldade. Um time muito bom. Dentro de casa, não tínhamos perdido ainda. Mas enfrentamos um adversário muito forte, que fez o gol muito rápido. Não esperava. Mas depois mandamos no jogo. Não conseguimos empatar porque eles foram melhores na defesa”, resumiu Ricardo após o jogo no Martins Pereira.

As semifinais colocaram os dois times frente a frente novamente. Pinho, de 73 anos voltava a encontrar Ricardo Costa, de 37. O empate fora de casa trouxe a tranquilidade que o Comercial não soube administrar em Ribeirão Preto.

Mas, aos 47 minutos do segundo tempo, Guilherme Café fez o gol que encerrou a série de acessos seguidos de Ricardo, eliminando a Águia e colocando o Comercial na Série A3 de 2019.

No Palma, Ricardo comemora gol que estava dando o acesso ao São José (Foto: Leonardo Del Sant)

Mais uma A3 para Ricardo Costa

Na mesma semana, Pinho já confirmava sua saída do Leão, que partiu em busca de um treinador. Ricardo, então eliminado pelo clube, foi o escolhido para a função. Após duas Série A3 frustradas, Ricardo terá novamente a chance de mostrar seu trabalho na divisão.

Leonai, Gut, Zé Andrade e Dener estão confirmados. Matheus China e Michael Douglas estão fora. Nomes como Lineker, Luanderson e Cesinha podem renovar. Gleyson deve seguir, dentro do pacote de reforços que o São Caetano emprestará para o clube.

Com a chegada de Ricardo, nomes do São José podem surgir no Leão do Norte. Algumas renovações passarão pelo crivo do treinador, que será apresentado nesta segunda-feira (05), às 11h da manhã.

Foto: Ivair Vieira Jr

Leia Mais