Qual o papel de uma alimentação adequada e saudável durante a pandemia de COVID?

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on skype

A função dos alimentos vai muito além de simplesmente nos manter saciados. Uma alimentação adequada e saudável garante uma boa nutrição e o funcionamento adequado de todo o corpo. Portanto, ela influencia, e muito, na saúde. 

Alimentos in natura, como frutas, legumes, verduras, grãos diversos, oleaginosas, tubérculos, raízes, carnes e ovos, são saudáveis e excelentes fontes de fibras, de vitaminas, minerais e de vários compostos que são essenciais para a manutenção da saúde e a prevenção de muitas doenças. Inclusive aquelas que aumentam o risco de complicações do Coronavírus, como diabetes, hipertensão e obesidade.

Com isso, o cenário atual demanda um cuidado redobrado não só com a higiene, mas também com a alimentação. Uma vez que estar com as condições nutricionais em dia, por meio do consumo adequado de alimentos saudáveis e água potável, contribui para o fortalecimento do sistema imunológico, para a manutenção e a recuperação da saúde.

Por que não ultraprocessados?

Mais uma vez, os ultraprocessados não são uma opção para a saúde. Ao enfrentar uma pandemia, você precisa estar com as defesas do seu organismo em dia e nisso esses alimentos não podem ajudar. Uma dica de ouro é evitar comprá-los e deixá-los fora do alcance das mãos. Se não tiver em casa, você não irá consumi-los.

Uma dieta baseada em ultraprocessados, ou seja, rica em calorias, sal, açúcar, aditivos químicos, corantes, conservantes e gorduras, aumenta o risco de deficiência nutricional, além de estar associada ao desenvolvimento de doenças cardiovasculares, diabetes, obesidade e outras doenças crônicas, que podem agravar o quadro dos pacientes com Coronavírus.

A recomendação, então, é investir na aquisição de alimentos in natura e minimamente processados, que podem e devem ser usados como base das preparações culinárias caseiras.

Planejamento acima de tudo!

Planejar as refeições contribui para a manutenção de uma rotina alimentar adequada e saudável, já que ter sempre uma comida de verdade ao alcance ajuda a evitar os ultraprocessados. Também é importante ficar atento em relação ao consumo excessivo de alimentos, ao comportamento sedentário e ao estresse emocional.

Guia Alimentar para a População Brasileira, editado pelo Ministério da Saúde, traz orientações bastante práticas para cada uma das principais refeições (café da manhã, almoço e jantar), oferecendo dicas variadas que levam em consideração a cultura e características alimentares regionais. 

 Indo às compras

A etapa anterior começa aqui, nas compras. Antes de sair de casa e encarar o contato com outras pessoas, é importante planejar o que será comprado. Assim, você garante a disponibilidade dos alimentos e evita sair de casa com muita frequência. Mas lembre-se: nada de comprar além do necessário. Faça uma compra responsável e dê a chance para outras pessoas comprarem também.

Para ajudar na organização e planejamento, a dica é se fazer as seguintes perguntas: quais alimentos tenho em casa? Com os alimentos que tenho em casa, quais refeições consigo preparar? Quais alimentos preciso comprar para as refeições que ainda irei fazer nos próximos dias? 

Priorizar alimentos da estação também é uma dica para garantir melhores preços, maior frescor e disponibilidade. Procure também fazer compras em mercados com produção local, diretamente dos agricultores ou em outros locais que comercializam variedades de alimentos in natura ou minimamente processados.

Leia Mais

W Sports
Espaço Publicitario