Quem vai pagar pelas contratações desenfreadas do Palmeiras? O torcedor, mas não agora

Nos últimos dias o Palmeiras anunciou a contratação de mais dois jogadores para a sequência doa temporada 2017. Com as chegadas de Mayke, lateral direito, e Juninho, zagueiro, que estavam no Cruzeiro e no Coritiba, respectivamente, o Verdão completou 12 reforços até o momento. Isso sem contar que o clube trocou o técnico: saiu Eduardo Baptista, entrou Cuca.
A chegada de Cuca pode fazer com o clube não pare de contratar tão cedo, já que agora a proposta de jogo, o estilo e as preferências do novo treinador faz com que novas peças sejam necessárias para fundamentar esse trabalho. Mas a pergunta é: por que o atual campeão brasileiro precisa se reforçar tanto se apenas um jogador titular de 2016 saiu?
Um dos motivos que pode explicar isso é ambição. Depois de conquistar o Brasil, o objetivo palmeirense é vencer a Libertadores novamente, depois de quase 20 anos da última conquista, em 1999. Mas não precisava tanto, até porque algumas contratações são apostas e isso pode custar caro (já está custando financeiramente)
Basta começar pela defesa. No início do ano, o Palmeiras tinha quatro zagueiro de bom nível. Mina, Vitor Hugo (que está de saída, Edu Dracena e Thiago Martins. Além desses, o Verdão trouxe mais três: Antônio Carlos, Luan e agora Juninho. Há necessidade de ter seis zagueiros que estão praticamente no mesmo nível? Não. Na lateral direita a mesma coisa. Jean e Fabiano davam conta do recado, e agora chegou Mayke.

 

[the_ad id=”55469″]

Novo Shopping 500

[the_ad id=”55472″]

 

No meio, o Palmeiras se viu obrigado a se desfazer de bons jogadores, como Gabriel, Rodrigo (que pouco jogou), Allione e Cleiton Xavier (apesar do baixo nível técnico), para encaixar nomes como Felipe Melo, Guerra, Michel Bastos e ter como opções Hyoran e Raphael Veiga, isso sem contar Moisés, que se machucou.
No ataque, apenas o homem de referência era necessário, já que Gabriel Jesus foi embora. Willian e Borja chegaram. Pelos lados, Keno foi contratado, roubando um pouco de espaço de Roger Guedes, uma das boas surpresas do Verdão em 2016.
O fato da patrocinadora, a Crefisa, estar ajudando nas contratações não miniminiza o impulso de contratar sem critério. Isso poderá surtir efeito logo que a investidora sair, assim como aconteceu com a Parmalat nos anos 1990, e quem pagará por isso será clube e, principalmente, o torcedor, que verá o Palmeiras possivelmente afundado em dívidas e montando times fracos por conta disso.
Veja o vei e vem no Palmeiras
Chegaram

Antônio Carlos (Ponte Preta)
Luan (Vasco)
Juninho (Coritiba)
Mayke (Cruzeiro)
Felipe Melo (Internazionale)
Alejandro Guerra (Atlético Nacional)
Michel Bastos (São Paulo)
Raphael Veiga (Coritiba)
Hyoran (Chapecoense)
Willian (Cruzeiro)
Keno (Santa Cruz)
Borja (Atlético Nacional)

Saíram

Vagner (Mirassol)
Roger Carvalho (Atlético-GO)
Gabriel (Corinthians)
Matheus Sales (Bahia)
Rodrigo (Sport)
Cleiton Xavier (Vitória)
Allione (Bahia)
Gabriel Jesus (Manchester City)
Rafael Marques (Cruzeiro)
Alecsandro (Coritiba)
Barrios (Grêmio)

Foto: Cesar Grecco | Ag. Palmeiras

 

Novo Shopping 500
Tonin 500
Drogao 500×300
Gran Steak 500×300
%d blogueiros gostam disto: