Roger exalta ‘time rápido’ do Junior Barranquilla, mas diz: ‘Temos de surpreender’

Em busca de seu segundo título na competição, o Palmeiras inicia a Conmebol Libertadores de 2018 nesta quinta-feira (01), às 21h30, contra o Junior Barranquilla-COL, na Colômbia. Ciente da força do rival colombiano dentro de casa, o técnico Roger Machado reconhece que o Verdão terá bastante trabalho para conseguir um resultado positivo na estreia do torneio internacional.

“O Junior Barranquilla é um time rápido e que tem posse de bola. Jogando em casa, tem uma intensidade ofensiva muito forte. São detalhes importantes que precisamos tomar cuidado porque desejamos sair daqui com um resultado positivo. A sede do Junior, assim como a nossa, é muito grande. É uma competição que nós, brasileiros, sempre desejamos vencer. Por isso encararemos com muita seriedade”, afirmou o comandante, que espera por um confronto mais aberto no estádio Metropolitano.

Drogao 700×400

“Será um jogo com duas equipes que gostam de jogar e de ter a bola. Sabemos que o Junior sempre busca o gol jogando em casa, e nós não podemos abdicar de atacar e apenas esperar em nosso campo para contra-atacar. Temos de tentar propor o jogo também e surpreender o adversário, mesmo que ele esteja jogando em casa”, falou.

Roger também citou o que aguarda na casa do adversário. “As minhas recordações como atleta me dão ferramentas para informar com relação ao ambiente. Não é hostil, mas é o ambiente de um torcedor apaixonado, assim como o nosso. Eles incentivarão a sua equipe e pressionarão bastante. É um país apaixonado pelo futebol, assim como a gente. É um ambiente saudável, mas de muita competitividade”, declarou o treinador, comentando sobre o atacante Miguel Borja, bastante reverenciado na Colômbia.

“Todo atleta que troca de país e muda para outra cultura futebolística precisa de um período de adaptação. E este período foi no ano passado. Neste ano, com a família adaptada, adaptado ao ambiente do clube e ao futebol brasileiro, o Miguel começou o ano bem e motivado. Todos os gols que ele fez foram dentro de suas características. A gente sabe que aqui (na Colômbia) ele é muito respeitado. Contamos com o futebol dele, assim como o do Guerra, que conhecem o contexto local”, expôs.

Já sobre o grupo do Palmeiras na Libertadores, Roger Machado mostrou-se bastante cauteloso – além do Junior Barranquilla, o Verdão enfrentará o Boca Juniors, da Argentina, e o Alianza Lima, do Peru. “O grupo é difícil, um dos mais equilibrados do torneio. Ao fim da fase de grupos, poderemos ver qual nível atingimos na competição. Mas não tenha dúvidas, classificar em um grupo como este, que é muito forte, nos capacita para coisas maiores dentro da competição”, completou o técnico.

 

Por Tiago Kimori .

Drogao 500×300
Gran Steak 500×300
Novo Shopping 500×300
Tonin 500×300
%d blogueiros gostam disto: