Página Inicial Notícias Por que se usa molas no Pilates?

Por que se usa molas no Pilates?

Escrito porRafaela Malpeli 3 03America/Sao_Paulo Fevereiro 03America/Sao_Paulo 2017

Os estúdios de pilates muitas vezes assustam pela aparência. A primeira impressão é que se está em uma sala de tortura, com várias molas penduradas. Mas o que poucos sabem é a quantidade de benefícios que trabalhar com molas no lugar de pesos, como em academias, pode trazer.

Para entender um pouco mais da aplicação das molas nos exercícios de pilates, vamos entender como esses equipamentos surgiram.


Durante a Primeira Guerra Mundial, Joseph Pilates atuou como enfermeiro em um campo de concentração onde ficou preso. Sem recursos para recuperar os companheiros acamados, ele sabia que a solução estava em exercitar o corpo e a mente, mesmo que os doentes não conseguissem se levantar.

Grande estudioso, Joseph Pilates apoderou-se de uma das leis da Física que diz que a intensidade da força elástica é diretamente proporcional à deformação (Lei de Hooke) e encontrou nas molas que formavam as estruturas das camas a solução para o dilema. Esse princípio está muito presente em nosso cotidiano, como em elásticos de cabelo, colchões, carros, entre outros.

Mas afinal, qual a grande diferença entre as molas e os pesos convencionais de academias? Segundo Fábio Benetasso, educador físico da Clínica Levity de Ribeirão Preto, a resposta é muito simples.

“Os pesos tradicionais exercem a mesma resistência sobre os músculos do início ao fim do movimento, impactando mais as articulações. Já as molas exercem uma resistência gradual, aumentando de acordo com a extensão da mola. O resultado disso é um risco muito menor de lesões”, afirma.

> Receba as notícias de saúde em primeira mão. Curta a página Wsports no Facebook

A ideia de Joseph Pilates funcionou tão bem que até hoje o mesmo mecanismo ainda é usado na prática do pilates.

“As molas aplicadas nos exercícios de pilates proporcionam um fortalecimento mais equilibrado da musculatura, além de melhorar a flexibilidade. Elas também permitem uma contração concêntrica (encurtamento do músculo) e excêntrica (alongamento do músculo) com a mesma resistência e fortalecimento musculoesquelético completo, ou seja, músculos e correção postural em conjunto”, explica Fábio Benetasso.

Além de resistência, as molas também oferecem assistência na execução dos exercícios, aumentando a força, a resistência à flexibilidade e a potência muscular.

Fotos: Rafaela Malpeli

 

Clínica Levity
Praça Rainha Dona Leonor de Lencastre, 149 – Alto da Boa Vista
Esquina com Rua Marechal Deodoro
Fone: (16) 3043-4931