radio-wsports
Clique e ouça aqui!

Setor de cruzeiros tem alta de 7,6% na temporada 2019/2020, segundo pesquisa

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype

Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (CLIA Brasil) divulgou nesta quinta-feira, dia 24, os dados da última temporada de cruzeiros marítimos no país. O resultado foi 7,6% superior quando comparado ao resultado da temporada 2018/2019. O impacto econômico provocado pelas viagens turísticas de navios foi de R$ 2,24 bilhões. Simultaneamente, foram gerados mais de 33 mil empregos e houve uma movimentação de mais de R$ 296 milhões em tributos. 

De acordo com a pesquisa, realizada em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV), a temporada oficial 2019/2020 foi encurtada em um mês. Nesse sentido, o avanço da pandemia da Covid-19 afetou diretamente o setor turístico. Em suma, a publicação afirma que o crescimento desta última temporada de cruzeiros poderia ter sido ainda maior que o registrado. 

Bodytech 300X200

Quase 90% dos turistas dos cruzeiros marítimos são brasileiros

Dos turistas que viajaram nos cruzeiros na temporada de 2019/2020, 87,5% são brasileiros. Ou seja, quase nove entre dez viajantes. Nesse sentido, devido a importância dos brasileiros no setor marítimo, a CLIA Brasil também apresentou resultados sobre o perfil deste público. 

Dos entrevistados, 57,8% realizaram a primeira viagem de cruzeiro na temporada 2019/2020. Do total, 92,9% afirmaram que pretendem realizar outra viagem de cruzeiro. Cerca de 62% dos viajantes eram mulheres. Em relação ao estado civil, os dados mostram que a maioria dos turistas é casado ou tem união estável, correspondendo a 61% do total. 

A faixa etária entre 35 e 44 anos representa 22,6% dos viajantes. O percentual é equivalente à faixa etária entre 45 e 54 anos, com 22,2%. Além disso, também é muito próxima ao grupo entre 25 e 34 anos, que corresponderam a 21,9% dos entrevistados. Por fim, 57,4% dos viajantes tinha nível superior e 35,9% possuíam uma renda familiar mensal de R$ 5 mil a R$ 10 mil. Leia Também:

A geração de empegos também registrou crescimento nesta temporada

Apesar de ter sido mais curta que quando comparada a anterior, a temporada 2019/2020 apresentou alta de 5,5% na geração de empregos no setor. Em síntese, 33.745 postos de trabalho surgiram. Deste quantitativo, 2.188 empregos correspondem a tripulantes dos navios, o que representa um acréscimo de 3,5% em relação à temporada 2018/2019. Já os outros 31.577 postos de trabalho equivalem a empregos diversos, que surgiram de forma direta, indireta ou induzida. Em outras palavras, a alta foi de 5,6% quando comparado à última temporada. 

Setores mais beneficiados com a temporada 2019/2020

Por fim, a pesquisa destacou os setores que mais se beneficiaram com os gastos dos cruzeiristas e tripulantes na temporada 2019/2020. O comércio varejista e o setor de alimentos e bebidas registraram grandes movimentações, de R$ 335,2 milhões e R$ 333,4 milhões. O aumento, em relação à temporada anterior, foi de 1,7% e 2,6%, respectivamente. Os setores de transporte (antes ou depois das viagens de navio) e passeio turístico também cresceram, movimentando R$ 177,8 milhões e R$ 146 milhões. Em suma, altas de 1,1% e 3,6%, nesta ordem.

Leia Mais

W Sports