Sócrates marcava último gol em jogo oficial pelo Corinthians há 36 anos

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no telegram
Compartilhar no skype

UNIMED

Ídolo do Corinthians, com duas Copas do Mundo em seu currículo, além de passes de calcanhar e grande notoriedade no futebol mundial, Sócrates Brasileiro Sampaio, também conhecido como ‘Doutor’ Sócrates, colecionou 220 gols em sua carreira como jogador. A maioria deles defendendo o Corinthians. Aliás, seu último gol vestindo a camisa alvinegra, em competições oficiais, aconteceu há exatos 36 anos.

Nascido em Belém do Pará, no dia 19 de fevereiro de 1954, o futebolista iniciou sua carreira profissional no Botafogo de Ribeirão Preto. Mesmo dividindo seu tempo entre os treinos e os estudos -cursava a Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP)- Magrão, como também era conhecido, conseguiu ser um dos destaques do clube na conquista da Taça Cidade de São Paulo, em 1977. Na época, a competição equivalia ao título do primeiro turno do Campeonato Paulista, que era dividido em três turnos e depois fase final. Na ocasião, o primeiro foi disputado contra o São Paulo e o time do interior sobressaiu em pleno Morumbi, garantindo, assim, a vaga antecipada para o terceiro turno.

Sócrates também foi o artilheiro do turno, com 18 gols marcados. Ainda nesta temporada, teve destaque defendendo o Tricolor de Ribeirão Preto no Campeonato Brasileiro, fazendo o marcante gol de calcanhar contra o Santos, na Vila Belmiro. Em agosto do ano seguinte, já formado em medicina, o Doutor se transferiu para o Corinthians, clube em que teria melhor desempenho no futebol.

Um ano depois de chegar ao Parque São Jorge, foi campeão paulista, com a famosa ‘Democracia Corintiana’, ao lado de Wladimir, Palhinha e Casagrande. A finalíssima da competição, que foi disputada contra a Ponte Preta, era dividida em três confrontos. No primeiro embate, o Corinthians venceu o time de Campinas por 1 a 0. O segundo terminou empatado sem gols. Na terceira partida da decisão, o camisa 8 abriu o placar e Palhinha ampliou o marcador, confirmando o campeão daquele ano. Na campanha do título, o meia balançou as redes 21 vezes.

Em 1982 chegou a mais uma conquista estadual com o Corinthians. A final foi decidida contra o São Paulo, em duas partidas, com o campeão vencendo ambas. No primeiro duelo, o Alvinegro superou o adversário com um único gol do Doutor. No jogo de volta, o placar foi 3 a 1. Inclusive, o primeiro gol foi do atacante Biro-Biro que recebeu belo passe de calcanhar, após tabelar com Sócrates.

Na temporada seguinte, Corinthians e São Paulo reprisaram a final do ano anterior. Mais uma vez, Magrão e seus companheiros conquistaram o título diante da equipe tricolor. O primeiro jogo da decisão terminou 1 a 0, com gol de Sócrates. Já o segundo terminou empatado, por 1 a 1, com o ídolo corintiano marcando novamente e Marcão descontando para o clube do Morumbi. Assim, a ‘Democracia Corintiana’ chegava ao bicampeonato consecutivo e ao seu 19º título no total do clube.

Entretanto, as belas atuações com a camisa preta e branca estavam chegando ao fim. No dia 21 de maio de 1984, o então presidente do Corinthians, Valdemar Pires, anunciou a venda do atleta ao Fiorentina, da Itália. A última partida oficial do jogador pela equipe, foi na eliminação contra o Fluminense, pela semifinal do Campeonato Brasileiro de 1982.

Porém, antes de deixar o clube em que viveu seu auge, sendo inclusive convocado pela Seleção Brasileira, Sócrates ainda balançou as redes. O último gol de um dos maiores ídolos alvinegro, dentro e fora de campo, foi em um domingo, nesta mesma data há 36 anos. A partida era válida pela Terceira Fase do Campeonato Brasileiro de 1984, e o jogo estava se encaminhando para um empate sem gols, quando aos 46 de segundo tempo, Sócrates abriu o placar no Serra Dourada, decretando a vitória alvinegra.

Seleção Brasileira
Pela Seleção Brasileira, Sócrates participou das Copas do Mundo de 1982 e 1986, ambas sob o comando de Telê Santana. No primeiro mundial, apesar de encantar o mundo com o futebol vistoso ao lado de Falcão, Toninho Cerezo, Éder, Zico e Serginho Chulapa, viu o selecionado brasileiro cair para a Itália de forma precoce. Quatro anos depois, fez parte da Seleção Brasileira que seria eliminada nas quartas de final para a França. Ao todo, o ex-jogador coleciona quatro gols em mundiais.

No dia 4 de dezembro de 2011, Sócrates faleceu em virtude de falência de múltiplos órgãos. Neste mesmo dia, o Corinthians entrou em campo com homenagens ao ‘Doutor’ e conquistou o Campeonato Brasileiro, com um empate sem gols contra o Palmeiras. 

Foto: Irmo Celso
Sob supervisão de Luiz Minici*

Mateus Bezerra,
especial para o site da FPF*

Leia Mais