Veja os itens que tiveram os maiores aumentos em 2021

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on skype

cesta básica ficou mais cara no Brasil em 2021. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), os preços da cesta subiram em todas as 17 capitais pesquisadas no ano passado.

A saber, a carne bovina de primeira variou entre 5,00% em Aracaju e 18,76% em Porto Alegre. Apesar de as exportações para a China terem ficado quatro meses suspensas devido a dois casos de vaca louca no Brasil, o país permaneceu como o principal comprador da proteína do país e impulsionou o resultado anual. Além disso, a alta dos insumos para o gado, como milho e soja, ajudaram a encarecer a proteína.

açúcar também ficou mais caro em todas as capitais pesquisadas em 2021. Os avanços foram ainda mais intensos que os da carne bovina e variaram entre 32,12% em Fortaleza e 73,25% em Curitiba. No ano, o mercado doméstico sofre com a menor oferta do item por causa do clima seco e das geadas, além do aumento das exportações para o exterior.

Da mesma forma, o óleo de soja também teve alta em todas as capitais, com destaque para Vitória (12,08%), Campo Grande (11,68%), Florianópolis (9,52%) e Goiânia (8,94%). Em suma, os preços do item subiram principalmente devido ao crescimento da demanda tanto interna quanto externa.

O preço do café em pó encerrou 2021 mais caro em todas as capitais pesquisadas. A saber, as oscilações variaram entre 39,42% em São Paulo e 112,44% em Vitória. Preocupações com a redução da oferta devido à menor produção mundial e problemas com o clima impulsionaram os preços do café no ano passado.

Tomate e pão francês fecham ano em alta

O Dieese também revelou que o tomate, a manteiga e a farinha de trigo subiram em todas as capitais. No caso do tomate, o destaque foi Natal, onde o preço disparou 102,29% em 2021. Já a farinha de trigo subiu por causa dos baixos estoques de trigo e da desvalorização do real. E a manteiga subiu devido aos mesmos fatores que impulsionaram os preços da carne bovina.

Por sua vez, o pão francês teve alta em 16 capitais pesquisadas. As altas variaram entre 1,42% em Florianópolis e 14,14% em Curitiba. O preço caiu apenas em Natal (-2,83%). Em resumo, grande parte da farinha de trigo usada na produção do pão vem do exterior. Como o dólar teve firme valorização em 2021, os preços acabaram subindo. A energia elétrica mais cara também impulsionou os valores do pão.

Brasil 123

Leia Mais

W Sports
Espaço Publicitario