“Vida que segue” é o tom de Léo Condé após rescisões

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Share on telegram
Share on skype

Sempre consciente e tranquilo, Léo Condé falou na tarde de ontem sobre os acontecimentos de Erechim. O treinador reconheceu a evidente perda de entrosamento, mas passou confiança aos substitutos de Jheimy, Garré e Heleno.

Parte do discurso de Condé desde sua chegada é que o Botafogo tem um elenco forte para superar turbulências. “No aspecto técnico a curto prazo de tempo a gente acaba perdendo um pouco mais pela questão de entrosamento. Mas ao mesmo tempo procuramos formar um grupo com dois ou até três atletas por posição. Eu acredito que o botafogo formou um grupo forte para esta série C”.

Gran Steak 500×300

+ Arena no Santa Cruz deverá ficar pronta antes do Paulistão 2019

Seguindo o discurso adotado por todos dentro do clube, Condé reafirmou que a decisão pela rescisão contratual dos três jogadores foi tomada por todos. “Em relação a questão da participação do treinador, foi uma decisão de todos, não teve uma participação maior de um ou de outro”, afirmou.

“Fica uma mensagem de organização, não só para os atletas, como para a comissão técnica, para os funcionários e todos os membros do clube, pontuou o treinador botafoguense.

Reposição e reação

“Estamos conversando com a direção, com o Léo, e o Botafogo vai repor essas peças. Talvez não com as mesmas características, mas talvez jogadores com mais qualidade, com mais potencial, haja vista que a competição entra agora em um momento mais decisivo”.

+ “Nós achamos que o remédio foi de acordo com a doença”, afirmou Gerson sobre rescisões

Assim, Léo Condé segue linha dita pelo diretor de futebol Fernando Gelfuso e também pelo presidente Gerson Engracia Garcia. Os três tem discursos alinhados na busca por reforços de qualidade para repor as turbulentas saídas.

Sobre o elenco, Condé concluiu com naturalidade, ciente que a situação traz chateamentos. Mas a vida continua para o clube, que tem confronto contra a Tombense amanhã no estádio Santa Cruz.

“Todos ficaram chateados pela situação. É natural, mas a vida continua. É algo comum no futebol. Atletas que saem por opção deles, como por opção do clube, treinadores também. Claro que cria-se um vínculo de amizade, mas a vida continua para todos, nós somos profissionais e nosso trabalho vai continuar da melhor maneira possível”.

Foto: Murilo Bernardes / WSports

 

 

 

Leia Mais

%d blogueiros gostam disto: